FIG 2024

Prefeitura de Garanhuns rebate Governo do Estado sobre negociações de cooperação para o FIG 2024

Município afirma ter apresentado proposta de gestão compartilhada do festival, inclusive com a divisão do investimento por igual entre os dois entes

Festival de Inverno de Garanhuns Festival de Inverno de Garanhuns  - Foto: Costa Neto/FIG

O impasse sobre a realização do 32º Festival de Inverno de Garanhuns (FIG) ganhou mais um capítulo. Após o Governo de Pernambuco dar o prazo de até a última segunda-feira (25) para a Prefeitura de Garanhuns se manifestar sobre os termos para um acordo de cooperação na organização do evento, o poder municipal divulgou uma resposta.

Por meio de nota enviada pela Secretaria de Cultura, a Prefeitura de Garanhuns lamentou que as negociações com o Estado tenham se tornado públicas. Na última sexta-feira (22), a Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe) divulgou um comunicado afirmando que algumas alterações propostas pelo governo municipal inviabilizaram a parceria. 

O novo comunicado confirma a informação já divulgada pela Fundarpe de que, desde o início de março, foram realizadas três reuniões entre as gestões para tratar do FIG. A prefeitura afirma, no entanto, ter sido surpreendida, no terceiro encontro, com um termo de cooperação já construído para análise. Inicialmente, as duas partes teriam combinado de elaborar o texto em conjunto.

“Em razão do documento estar completamente distante dos objetivos do município, que seriam de uma gestão conjunta, o termo não foi acatado”, afirma a nota. A gestão municipal apresentou uma contraproposta no dia 18 de março, “em um acordo de cooperação que sugeria a gestão compartilhada do FIG, inclusive com a divisão do investimento por igual entre os dois entes”.  

Na nota, a prefeitura ainda justifica a anuência prévia da prefeitura para todas as ações executadas pelo Estado no evento, fato apontado pela Fundarpe como um dos impeditivos para a viabilização da parceria. 

“Sendo uma construção conjunta, nada mais justo que ambas as partes estejam cientes e possam aprovar previamente todos os passos do projeto, com o objetivo de criar um festival fluido, completo e unificado. Foi deixado claro, assim como em todos os outros momentos de conversação, que a Prefeitura de Garanhuns já havia contratado grande parte das atrações da Praça Mestre Dominguinhos, com o objetivo de garantir as datas destes artistas e formatar uma grade de programação atrativa para o evento, ao contrário do que foi realizado em 2023”, aponta.

No comunicado, há ainda outras críticas à condução do FIG no ano passado pelo Governo do Estado. “O Festival realizado unicamente pelo Estado foi excludente e gerou impactos negativos nas mais diversas áreas envolvidas no evento”, acusa. 

*A reportagem da Folha de Pernambuco procurou a assessoria de comunicação da Fundarpe para obter uma respostas sobre a nota divulgada por Garanhuns. A matéria será atualizada assim que a instituição se manifestar. O município finalizou a nota garantindo estar pronto para a realização do FIG em 2024.

Confira o comunicado da Prefeitura de Garanhuns na íntegra:

Nota à Imprensa – Realização do 32º Festival de Inverno de Garanhuns

A Prefeitura de Garanhuns, por meio da Secretaria de Cultura, em resposta à nota divulgada à imprensa pela Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe), reafirma seu compromisso em garantir a realização de um Festival de Inverno de Garanhuns (FIG) à altura da sua história e da sua importância enquanto política pública cultural. O município lamenta o fato de que as negociações entre a Prefeitura de Garanhuns e o Governo de Pernambuco, que ocorriam até então de forma interna, organizada e democrática, tenham sido levadas à público sem um consenso e com um aparente objetivo de utilizar a mídia para criar uma polarização, ao nosso entender, desnecessária.

Ainda em 2023, com o sentimento de que Garanhuns e o FIG mereciam maior atenção, cuidado e compromisso, a Prefeitura de Garanhuns tomou a decisão de realizar a 32º edição do evento, sempre deixando claro o interesse de contar com o apoio e participação do Governo de Pernambuco. Desde então a gestão vem trabalhando em todas as vertentes e antecipando todos os processos, inclusive divulgando a data e algumas atrações com um ano de antecedência. Não é admissível que, por mais um ano, o FIG seja tratado como um simples evento.

Mesmo com todos os preparativos em andamento e com o anúncio de várias informações do evento, a Prefeitura de Garanhuns, por meio do gabinete do prefeito Sivaldo Albino, protocolou uma solicitação de agenda com a governadora Raquel Lyra em janeiro, reiterada em fevereiro, buscando o apoio do Governo de Pernambuco e o entendimento sobre a realização conjunta do evento. Na primeira reunião, no Palácio do Campo das Princesas, foi colocada à mesa a disposição da gestão municipal em construir um FIG em conjunto. Em um segundo momento, como afirma a nota enviada pela Fundarpe à imprensa, as equipes técnicas dos dois entes se reuniram para apresentação das ideias e objetivos dos dois lados, além da exposição de tudo que já havia sido construído até então. Nesta reunião ficou acordado que seria construído, em um terceiro momento, novamente no Palácio, com a presença da governadora Raquel Lyra e do prefeito Sivaldo Albino, um termo de cooperação com o que ficasse definido neste diálogo. 

Para nossa surpresa, ao chegarmos ao gabinete, encontramos um termo de cooperação já construído para análise. Em razão do documento estar completamente distante dos objetivos do município, que seriam de uma gestão conjunta, o termo não foi acatado. Foi então sugerido que o município apresentasse uma contraproposta, o que foi feito na segunda-feira (18), em um acordo de cooperação que sugeria a gestão compartilhada do FIG, inclusive com a divisão do investimento por igual entre os dois entes. Sendo uma construção conjunta, nada mais justo que ambas as partes estejam cientes e possam aprovar previamente todos os passos do projeto, com o objetivo de criar um Festival fluído, completo e unificado. Foi deixado claro, assim como em todos os outros momentos de conversação, que a Prefeitura de Garanhuns já havia contratado grande parte das atrações da Praça Mestre Dominguinhos, com o objetivo de garantir as datas destes artistas e formatar uma grade de programação atrativa para o evento, ao contrário do que foi realizado em 2023. Na última sexta-feira (22), recebemos por meio de ofício a resposta de que seria inviável para o Governo do Estado a realização de forma compartilhada, nos termos que o município considera ideais para realização de um grande evento que atenda aos anseios dos garanhuenses, pernambucanos e turistas de todo o Brasil.

A Prefeitura ressalta que, em 2023, já se colocou à disposição do Governo Estadual para construção do FIG, inclusive com um aporte no valor de 5 milhões de reais, que foi rejeitado. É fato que no ano passado o Festival realizado unicamente pelo Estado foi excludente e gerou impactos negativos nas mais diversas áreas envolvidas no evento. Este foi o principal motivador para que a Prefeitura de Garanhuns resolvesse assumir a realização do FIG e, assim, atender um antigo interesse da população da cidade.

Por fim, o município ressalta que está pronto para realizar com competência e capacidade técnica a 32ª edição do Festival de Inverno de Garanhuns, atuando por meio de todas as Secretarias Municipais e parceiros da iniciativa pública e privada, dando sequência ao legado de grandeza do FIG e incorporando as mais diversas manifestações culturais, com todas suas linguagens, em todos os polos do evento.

Assessoria de Comunicação - Secretaria de Cultura de Garanhuns
 

Veja também

Que dia é a final do BBB? Veja até quando votar e premiação
BBB 24

Que dia é a final do BBB? Veja até quando votar e premiação

Inscrições abertas para oficina gratuita de fotografia no Recife
FOTOGRAFIA

Inscrições abertas para oficina gratuita de fotografia no Recife

Newsletter