Memória afetiva

Projeto faz mapeamento do Recife a partir das saudades dos seus habitantes

Além da criação de um site, “Cartografia das saudades” inclui programação com oficina, palestra e webinário

Projeto reúne depoimentos sobre trajetos do RecifeProjeto reúne depoimentos sobre trajetos do Recife - Foto: Beatriz Aguiar/Divulgação

Uma cidade pode ser conhecida não só pelos nomes de suas ruas e bairros, mas também pelas histórias vividas em cada um desses lugares. Foi partindo desse preceito que a jornalista Janaína Serra e pela historiadora Karuna de Paula idealizaram o projeto “Cartografia das saudades”, que pretende traçar um mapa afetivo do Recife. 

A proposta foi lançada ainda em fevereiro nas redes sociais. Moradores e visitantes da Capital pernambucana foram instigados a responder às seguintes perguntas: "quando você fecha os olhos, que cidade você vê?" e "na sua cidade onde estão as suas saudades?". 

As respostas chegam por meio de textos, fotografias e mensagens de áudio. O material, que já vem sendo compartilhado através das páginas do projeto no Instagram (@cartografiadasaudade) e no Facebook, ajudará a compor um mapa virtual em fase de desenvolvimento. 

“O mais bacana é que a gente não tem recebido só respostas óbvias. Ao lerem essas perguntas, as pessoas poderiam pensar nos grandes eventos da vida, mas não tem sido assim. Elas falam sobre o corriqueiro, coisas muito pessoais mesmo. É bem bonito de ver e ouvir”, comenta Janaína. “Em um momento em que você não pode sair de casa, as saudades te levam aos lugares”, complementa.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Cartografia da Saudade (@cartografiadasaudade)

Para fortalecer as discussões sobre a relação de afeto entre as cidades e seus habitantes, o projeto oferece ainda uma programação formativa. O webinário “Cidade e Memória: Ocupação Afetiva” recebe artistas e pesquisadores, sempre às 19h, até 22 de abril, pelo YouTube e no Facebook. 

A convidada desta quarta-feira (7) é Bruna Pedrosa, co-idealizadora do projeto Praias do Capibaribe e do Mapa Afetivo da Maternidade. Também estão entre as atividades, uma oficina virtual (inscrições pelo email: [email protected]), de 14 a 16 de abril, e uma palestra online com o professor e escritor Antônio Paulo Rezende, no dia 13 de abril, às 19h. “Cartografia das saudades” conta com financiamento da Lei Aldir Blanc. 

Veja também

Lina Bo Bardi é a homenageada da Bienal de Arquitetura de Veneza
Mostra

Lina Bo Bardi é a homenageada da Bienal de Arquitetura de Veneza

Youtuber é nocauteado com um golpe por astro do wrestling
Internet

Youtuber é nocauteado com um golpe por astro do wrestling