Quadro 'Independência ou Morte', de Pedro Américo, chega à fase final de restauro

A restauração ficou sob os cuidados de Yara Petrella

Tela "Independência ou Morte"Tela "Independência ou Morte" - Foto: Reprodução/Instagram

A tela "Independência ou Morte", de Pedro Américo, chegou à fase final de restauro, que incluiu reparos na moldura e retoques na pintura. A última etapa, a aplicação do verniz, deve ser feita em 2022, perto da data prevista para a reabertura do Museus do Ipiranga.

A restauração ficou sob os cuidados de Yara Petrella. Com a pandemia do coronavírus, a restauradora, que pertence ao grupo de risco, foi afastada de suas funções. Com isso, foi criada uma força-tarefa que concluiu o processo.

Leia também:
Mercado de arte prega união para enfrentar pandemia, mas elo mais frágil é o artista
Conheça os maiores museus do mundo virtualmente


O quadro, de 415 cm por 760 cm, será embalado para que tenha início a reforma do salão em que se encontra. "Independência ou Morte" é maior do que as portas e janelas do local -a tela foi montada originalmente onde está até hoje, e nunca foi retirada de lá.

Localizado no parque da Independência, o Museu do Ipiranga está fechado para visitação desde 2013, quando foi detectado risco iminente de queda do forro. Ele é um dos museus da USP, sendo por isso também uma unidade de pesquisa, no caso, na área de história.

As obras para ampliação e reforma do museu começaram somente seis anos após o fechamento, em 2019. O governo de São Paulo captou, via Lei Rouanet, R$ 160 milhões da iniciativa privada para a realização dos trabalhos.

Veja também

Henrique Albino lança 'Música Tronxa', seu primeiro álbum
Música instrumental

Henrique Albino lança 'Música Tronxa', seu primeiro álbum

'Dentro da minha pele' aborda o racismo cotidiano no Brasil
Documentário

'Dentro da minha pele' aborda o racismo cotidiano no Brasil