Reality 'Catfish' ganha 2ª temporada na MTV

Programa investiga relacionamentos virtuais e descobre se o namorado ou a namorada fala a verdade sobre quem é ou o que faz

No Brasil, a série "Catfish" é apresentada por Ciro Sales e Ricardo GadelhaNo Brasil, a série "Catfish" é apresentada por Ciro Sales e Ricardo Gadelha - Foto: Divulgação/MTV

Para quem começou um relacionamento on-line, prática mais do que comum nesses tempos de proliferação de aplicativos de paquera, uma dúvida constante é saber se o parceiro está falando a verdade sobre ele.

Na tentativa de ajudar essas pessoas surgiu a série "Catfish", cuja segunda temporada da versão brasileira foi anunciada pela MTV nesta quarta-feira (8).

No programa, os apresentadores Ciro Sales e Ricardo Gadelha investigam e descontrolem farsas amorosas de quem tem dúvidas, por exemplo, se o namorado ou a namorada está falando a verdade sobre quem é ou o que faz.

Para chegar às respostas, eles vasculham a internet, conversam com amigos e perseguem os últimos registros de compras dos procurados até colocá-los frente a frente com as "vítimas".

Assim, em um dos programas da primeira temporada, eles descobriram que um jovem adulterava as próprias fotos em um programa de edição de imagem e trocava o nome e a profissão em seus perfis da rede social. Tudo isso enquanto mantinha por um ano um relacionamento on-line com uma garota.

Quem quiser participar -e ter o próprio relacionamento investigado por eles- basta se inscrever pela página oficial do programa. As gravações começam em março, e a estreia está prevista para o segundo semestre deste ano.

"Catfish" começou, em 2010, como um documentário e dois anos mais tarde virou um reality na TV americana. Nos EUA, a palavra "catfish" indica quem usa perfis fakes nas redes sociais.

Veja também

Mario Frias diz que solicitou perícia para verificar se incêndio na Cinemateca foi criminoso ou não
CINEMATECA

Mario Frias diz que solicitou perícia para verificar se incêndio na Cinemateca foi criminoso ou não

MPF alertava sobre risco de incêndio na Cinemateca desde julho de 2020
SÃO PAULO

MPF alertava sobre risco de incêndio na Cinemateca desde julho de 2020