Regina Duarte quer demitir presidente da Funarte que ligou rock a satanismo

A atriz, que nesta quarta (29) aceitou entrar para o secretariado do governo Bolsonaro, já está sondando um outro quadro, Humberto Braga

Regina Duarte é a Secretaria de Cultura do Brasil Regina Duarte é a Secretaria de Cultura do Brasil  - Foto: Marcos Corrêa / PR

Uma das primeiras medidas de Regina Duarte no comando da Secretaria Especial da Cultura será trocar a presidência da Funarte, órgão público de investimento direto na área cultural.

A atriz, que nesta quarta (29) aceitou entrar para o secretariado do governo Bolsonaro, já está sondando um outro quadro, Humberto Braga, que presidiu a mesma Fundação Nacional de Artes durante o governo Temer, em 2016.

Com a medida, e se Braga disser 'sim', cai o músico Dante Mantovani, atual presidente da fundação, cuja nomeação por Roberto Alvim, o secretário demitido após associação com o nazismo, gerou polêmica.

Leia também:
Após dizer sim a Bolsonaro, Regina Duarte comemora com amigos em hotel em Brasília
Bolsonaro diz que Regina Duarte poderá trocar 'quem quiser' na Cultura


Mantovani foi associado ao terraplanismo por ter participado de eventos em que o assunto foi tratado e também fez ligações entre o rock e o satanismo.

"O rock ativa a droga que ativa o sexo que ativa a indústria do aborto", disse ele. "E a indústria do aborto alimenta uma coisa muito mais pesada, que é o satanismo. O próprio John Lennon disse abertamente, mais de uma vez, que fez um pacto com o Satanás."

Se confirmada a intenção de chamar Braga, Regina dará seu primeiro recado 'pacificador'. Além de ter feito parte do time de Temer, Braga tem boa relação com a esquerda e com petistas.

Veja também

Em redes sociais, ex-Rouge Karin Hils revela ser bissexual
Rouge

Em redes sociais, ex-Rouge Karin Hils revela ser bissexual

The Voice+ estreia com promessa de histórias emocionantes, leves e joviais
Televisão

The Voice+ estreia com promessa de histórias emocionantes, leves e joviais