Itaú Cultural

Retratos da Leitura: Brasil perdeu mais de 4,5 milhões de leitores

Pesquisa, divulgada nesta sexta-feira (11) pelo Itaú Cultural, avalia comportamento do leitor no País

Pesquisa realizada pelo Itaú Cultural trouxe hábitos de leitura dos brasileirosPesquisa realizada pelo Itaú Cultural trouxe hábitos de leitura dos brasileiros - Foto: Pixabay

O Brasil perdeu nos últimos quatro anos mais de 4,5 milhões de leitores. É o que aponta a pesquisa nacional Retratos da Leitura, realizada pelo Itaú Cultural em parceria com o Instituto Pró-Livro (IPL), e com aplicação do Ibope.

O resultado da quinta edição do levantamento foi divulgado nesta sexta-feira (11), em coletiva que contou com a participação de Marcus Pereira, vice-presidente do IPL; Eduardo Saron, diretor do IC;  Zoara Failla, coordenadora da pesquisa e Rosi Rosendo, diretora de Contas/IBOPE Inteligência.

“As condições de leitura e acesso aos livros da população a partir dos cinco anos, alfabetizada ou não, foi um dos motes para a pesquisa”, destacou Rosi Rosendo.


 

Pelo menos mais de 200 municípios dos 26 estados e do Distrito Federal integram o levantamento, que investigou hábitos e interesse do leitor, inclusive em publicações de literatura, físicas e virtuais. No total, foram realizadas 8.076 entrevistas, em 208 municípios, sendo 5.874 nas capitais de 26 estados. 

"Se leu um livro nos últimos três meses, inteiro ou não, é considerado leitor para o levantamento. Desde a edição de 2017 trabalhamos com essa referência, o que possibilita a série histórica. E quando se comparam os números desde então, o nosso patamar de percentual de leitores se mantém em torno de 50%", esclarece 
Zoara Failla.

Desde 2017 o estudo é feito a cada quatro anos pelo IPl. E em 2019 foi lançado o Retratos da Leitura – Bibliotecas Escolares, com o intuito de identificar o impacto das bibliotecas na aprendizagem dos alunos. Para o atual levantamento, o instituto contou com a parceria e participação do Itaú Cultural. 

O objetivo da pesquisa é conhecer o comportamento do leitor brasileiro, a partir dos cinco anos de idade, medindo a intensidade, forma, limitações, motivação, condições de acesso ao livro – impresso e digital – pela população, orientado para contribuir com as políticas públicas e expandir o público leitor.


LEITORES NO RECIFE
Dentro do parâmetro de considerar leitor quem leu, inteiro ou em partes, o último livro há pelo menos três meses, no Recife a pesquisa apontou  52% de população de leitores, sendo 803 mil só na capital.

A maioria que lê é formada por mulheres e 82% do perfil do leitor recifense lê porque gosta. 
 

PERFIL DO LEITOR NO BRASIL
Ao menos 31% leem livros inteiros, de todos os gêneros. Já  45% não conclui a leitura. Quando se trata da espontaneidade em seguir lendo, de acordo com a pesquisa 13% lê por recomendação da escola, 47% por vontade própria e 24% são leitores espontâneos da Bíblia - este último, percentual que diminuiu em relação à última pesquisa.

A pesquisa também questionou que 45% gosta de ler um pouco, 31% diz gostar de ler muito e 22% assume que não gosta de ler. E sobre leitores digitais, 37% diz conhecer ou já ter lido no formato, sendo o celular como principal meio, seguido do computador, tablet ou iPad e plataformas como Kindle, Kobo e Lev.

Leitura da Literatura

Dados da pesquisa Retratos do Brasil


A maioria da população segue dando preferência à leitura de papel (67%), enquanto que 17% opta pelo digital e 16% aponta ambas as formas como interessantes. Já o áudiolivro conquista ao menos 20% da população, sendo boa parte optante pelo perfil de livros de literatura, influenciados predominantemente pela escola.

Sobre a compreensão de leitura, 3 a cada 10 brasileiros apontam dificuldades em entender o que estão lendo - números que equivalem a 31% de analfabetos funcionais.

Influências e formas de acesso
Entre as pessoas que influenciam a leitura, o professor fica à frente como principal estimulador, mas quando se trata da faixa etária dos cinco anos de idade a mãe se torna a influenciadora e se somar pai e mãe, a família passa a ser protagonistas no incentivo aos livros.

Quando à forma de acesso, ao menos 41% dos leitores compram livros em lojas físicas ou pela internet, enquanto que 25% são presenteados com obras e 18% lê por meio de empréstimos de bibliotecas, o que corresponde a 22%  na forma de acesso à leitura. E 56% utiliza o espaço como fonte de pesquisas e estudos. 

Em se tratando do gênero de leitura, a bíblia segue em alta, assim como livros  religiosos, especialmente por leitores adultos que não estão estudando. Contos, romance, didáticos, poesias e livros infantis vêm na sequência de preferência de leitura. Sobre a indicação do último livro lido, o professor, amigos e mães foram os principais influenciadores. 

Livros e autores mais citados
Sobre os livros mais marcantes e autores mais citados na pesquisa, seguem os destaques:

 

LIVROS:

1 - A bíblia
2 - A Cabana 
3 - O Pequeno Príncipe
4 - Turma da Mônica
5 - A Culpa é das Estrelas

 

AUTORES:
1 - Machado de Assis

2 - Monteiro Lobato
3 - Paulo Coelho
4 - Jorge Amado
5 -Augusto Cury

Gêneros que costumam ler

Dados da pesquisa do Retratos da Leitura no Brasil

Números da pesquisa foram ampliados
Nesta edição da Retratos da Leitura no Brasil, o número de entrevistas foi ampliado de cinco mil para oito mil, permitindo a leitura dos resultados por capital, além das cinco regiões brasileiras.

Tambem foi dedicado um módulo específico aos hábitos de leitura de literatura dos leitores brasileiros, com dados sobre os fatores e influências no interesse por literatura, autores preferidos e formatos e/ou dispositivos escolhidos.‍

O resultado desta edição da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil vai ser lançado na próxima segunda-feira (15), nas redes do Itaú Cultural, a partir das 19h.

Veja também

"Somos maiores que isso", dizem integrantes do RBD barrados em premiação
MUNDO

"Somos maiores que isso", dizem integrantes do RBD barrados em premiação

Indecisão sobre próxima liderança marca madrugada de Prova do Líder do 'BBB 24'
BBB 24

Indecisão sobre próxima liderança marca madrugada de Prova do Líder do 'BBB 24'