Roteiro histórico e afetivo do Recife através de fotografias e poemas

Endereços como Cais José Estelita, Teatro de Santa Isabel e Edifício Holiday foram clicados na revista "A geometria da cidade"

Publicação traz 65 fotografias de Linda Nogueira e 14 textos de Fred CajuPublicação traz 65 fotografias de Linda Nogueira e 14 textos de Fred Caju - Foto: Linda Nogueira/Divulgação

O Recife tem espaços significativos, ruas, prédios e mercados que fazem parte de sua história. Endereços como Cais José Estelita, Mercado de São José, Metrô do Recife, Teatro de Santa Isabel e Edifício Holiday sugerem a identidade da Cidade, seu perfil cultural, político e econômico.

Esses lugares, entre outros, fazem parte da publicação "A geometria da cidade", revista de periodicidade anual que será lançada nesta sexta-feira (23), às 19h30, no Espaço Pasárgada (Boa Vista).

O projeto foi desenvolvido pela fotógrafa Linda Nogueira, que convidou o escritor Fred Caju e a produtora Cêlini Albuquerque para o projeto. "A ideia surgiu na época em que morei na Europa. Durante uma viagem a Paris, comecei a fazer uma série de fotos com foco nas edificações e monumentos que de alguma forma remetiam às formas geométricas", lembra Linda.

Leia também:
Fotografias revelam arquitetura de taipa, madeira e palha de 1970
Novos rumos da fotografia diante de sua popularização
Exposição revela o terreno simbólico da fotografia de Iezu Kaeru


"Assim que cheguei ao Recife comecei a observar os mesmos aspectos na cidade e a desenhar o esboço do que mais tarde seria o meu primeiro projeto inscrito num edital do Fundo Pernambucano de Incentivo à Cultura (Funcultura)", detalha ela, sobre o edital cultural que permitiu o projeto ser viabilizado.

A publicação reúne 65 fotografias de Linda e 14 textos de Fred. "Os textos dialogam com cada lugar retratado e dão mais densidade ao conteúdo das imagens", opina Linda.

Linda Nogueira, fotógrafa

Linda Nogueira, fotógrafa - Crédito: Divulgação


"Fred teve liberdade para escrever e acredito que sua bagagem de vida foi importantíssima para se desenvolver um viés mais provocador e problematizador. Ele conhece muito bem a cidade, já escrevia sobre ela em seus contos e poemas e, assim como eu, também tem uma relação afetiva forte com vários dos lugares escolhidos", ressalta.

Simbólico

Os lugares que estão na revista representam a identidade e a força simbólica do Recife, além da própria história e lembranças da fotógrafa. "Essa primeira edição vem com um olhar sobre a cidade e a relação homem versus espaço urbano, porém é, também, antes de tudo, um espelho do que explode aqui dentro e que se reflete em tudo que vejo", revela Linda. "Isso pode explicar algumas escolhas de locações que fiz, pois tenho uma relação afetiva forte com vários dos lugares retratados na revista", explica.

"Alguns me trazem memórias da infância, como o Museu do Trem e a Ponte de Ferro, locais que eu sempre ia com o meu pai quando criança. Além de ser de uma família tradicionalmente tricolor, por isso que o Estádio do Arruda também está lá.

Outros lugares são bastante emblemáticos e dialogam com temáticas urgentes e necessárias para a cidade, como o Cais José Estelita e o Edifício Holiday, por exemplo. De forma geral, as escolhas foram baseadas na relevância histórica, arquitetônica, social e, particularmente, afetiva de cada lugar", ressalta. A revista custa R$ 10, no lançamento, mas parte dos exemplares será distribuída gratuitamente em escolas públicas e espaços culturais da capital pernambucana.

Serviço:
Lançamento da Revista "A Geometria da Cidade"
Nesta sexta-feira (23), às 19h30
Espaço Pasárgada (Rua da União, 263, Boa Vista)
Preço da revista: R$ 10

Veja também

Felipe Titto diz que vai se descobrir como bailarino ao vivo no Dança dos Famosos
televisão

Felipe Titto diz que vai se descobrir como bailarino ao vivo no Dança dos Famosos

Antonio Fagundes diz não ser surpresa sua demissão da Globo após 44 anos
televisão

Antonio Fagundes diz não ser surpresa sua demissão da Globo após 44 anos