Rumo próprio: banda Açucena torna-se maior que o criador e conquista público

Grupo, que já foi um braço do projeto "Jangada Pernambuco", se apresenta nesta sexta-feira (20)

 Juliano Valença, Carol Montenegro e Eduardo Veras são os integrantes do grupo Juliano Valença, Carol Montenegro e Eduardo Veras são os integrantes do grupo - Foto: Divulgação

Criada em 2013 para promover o projeto carioca Jangada Pernambuco, a banda Açucena é um bom exemplo de produto que ficou maior que o criador. Embora o coletivo tenha diminuído a intensidade de suas atividades, o grupo musical seguiu ampliando a sua agenda, chegando a apresentar uma temporada de três meses no Forró da Gávea, no Rio de Janeiro, onde conquistou parte do seu público cativo. Nesta sexta-feira (20), às 21h, a banda se apresenta no Solar da Marquesa, em Olinda, e tem Pernambuco como cenário do seu show pela primeira vez, trazendo a obra ao encontro da sua matéria-prima.

“O Jangada Pernambuco pensava em divulgar a cultura pernambucana através de um documentário que resgatasse o coco, o maracatu, a ciranda, entre outros. Começamos a fazer festas para custear o projeto e a Açucena surgiu mais como uma diversão, para ser atração dos eventos, mas acabou que a Jangada ficou um pouco para trás e banda continuou”, explica o vocalista Juliano Valença, sobre a origem do grupo que, a princípio fazia covers de vários artistas do Estado, como Alceu Valença, Luiz Gonzaga, Nação Zumbi, Ave Sangria, Comadre Fulozinha, banda Eddie e Academia da Berlinda, até iniciar as próprias composições inspiradas no universo pernambucano.

Nascido no Recife e criado no Rio de Janeiro desde os dois anos de idade, Juliano é filho do cantor Alceu Valença e nunca perdeu a ligação com o estado natal, onde passa pelo menos um mês de cada ano. “A minha maior referência vem de casa, é inevitável, mas o nosso trabalho mistura coisas que não tem a ver com ele. Quando venho para cá, convivo muito com a boêmia de Olinda e isso influencia diretamente”, observa ele, ao apontar que também se identifica com o cenário mais jovem da música pernambucana.

Com o núcleo formado ainda por Eduardo Veras e Carol Montenegro, a Açucena será reforçada esta noite por músicos locais, como Lucas Marinho, Do Jarro e Viola Luz, que irão tocar além de covers, algumas autorais, como “Frevo da Passista”, composta por Bernardo Valença. “Prezamos pelo cover como uma forma de amadurecimento, para saber o que a gente queria fazer. O nosso trabalho autoral tem uma pegada mais de martelo agalopado com síncope de frevo, tem xotes e tem samba-canção também. É meio misturado, traz um pouco de Pernambuco e do Rio também”, descreve Juliano, que planeja o primeiro EP da banda para julho deste ano.

SERVIÇO:
Banda Açucena
Quando: sexta-feira (20), a partir das 21h
Onde: Solar da Marquesa (avenida Joaquim Nabuco, s/n, Varadouro - Olinda)
Ingressos: R$ 15 e R$ 10 (social)

Veja também

Pocah passa mal depois de beber e precisa de atendimento médico
BBB 21

Pocah passa mal depois de beber e precisa de atendimento médico

Indicados ao Oscar acreditam que Hollywood está em momento decisivo sobre a deficiência
Cinema

Indicados ao Oscar acreditam que Hollywood está em momento decisivo sobre a deficiência