Seleção de sambas para Jair Rodrigues em novo trabalho de Luciana

Luciana Mello faz homenagem ao pai, que sonhou em vê-la cantando o ritmo

Bruno AraújoBruno Araújo - Foto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

“No céu agora eu vejo uma estrela/ que além de brilhar, sorri contente”, diz os versos da música “Estrela Sorridente”, que Jair Oliveira escreveu em homenagem ao pai, Jair Rodrigues, morto em 2014. A canção integra o álbum “Na Luz do Samba”, o primeiro de Luciana Mello dedicado ao ritmo destacado no título.

O trabalho é um tributo ao pai, que sempre sonhou vê-la cantando samba. A composição de Jair Oliveira entrou no disco quase de última hora. “Havia uma outra faixa que era exatamente uma homenagem ao meu pai, mas não consegui autorização para gravar. Então, o meu irmão fez duas músicas, e escolhi ‘Estrela Sorridente’, que achei a cara dele.”

Das canções conhecidas e que já foram interpretadas por Jair Rodrigues, Luciana escolheu “Somente Sombras”, primeira parceria de Arlindo Cruz e Zeca Pagodinho, que ela registrou com participação de Alcione. A seleção ainda tem “Escasseia”, sucesso de Beth Carvalho, e “Sou Eu”, parceria de Moacir Santos com Nei Lopes. “Escolhi essas músicas com o coração. Acabei revisitando emocionalmente o repertório do meu pai, lembrando de coisas antigas que ele sempre quis gravar”, conta Luciana. Até a filha da cantora, Nina, de 6 anos, ajudou. “Ela ficou cantarolando “Roda Baiana” e pediu para incluir a música”, diz Luciana, que gravou a canção com a menina.

Tributo
O disco “Na Luz do Samba”, lançado por Luciana Mello, é só uma primeira homenagem da família Rodrigues a Jair, que morreu em 2014. A cantora acredita ser importante manter viva a obra de seu pai. “Pensamos muito sobre isso, eu, meu irmão e minha mãe. Temos diversas ideias de como continuar levando o nome dele para novas gerações. É preciso mostrar o grande legado musical que ele deixou. Muita gente só conhece um pedaço dessa caminhada, mas até a morte dele foram 55 anos de carreira, recheados de discos e histórias”, lembra Luciana.

Um dos exemplos que ela cita são as obras dedicadas a Elis Regina, que retratam a parceria da cantora com Jair Rodrigues. Tanto no espetáculo “Elis - A Musical” (que já passou por São Paulo) quanto no filme “Elis”, que estreia no dia 24 de novembro, Jair Rodrigues aparece, interpretado pelo ator Ícaro Silva. O programa de TV “O Fino da Bossa” (Record), no qual os dois brilharam em 1965, é lembrado.

 

Veja também

Valentina Sampaio é primeira modelo transgênero a posar para a Sports Illustrated
moda

Valentina Sampaio é primeira modelo transgênero a posar para a Sports Illustrated

Poema dedicado à Folha de PE abre publicação desta semana de Wilson Araújo
Cultura

Poema dedicado à Folha de PE abre publicação desta semana de Wilson Araújo