Cultura+

Série documental recupera trajetória do educador Paulo Freire

Programa se divide em cinco capítulos de 52 minutos cada, explorando a formação e a trajetória singulares do educador pernambucano

[300] paulo freire[300] paulo freire - Foto: paulofreire.org

Em tempos em que muito se fala e até se contesta o educador Paulo Freire, a série "Paulo Freire - Um Homem do Mundo" oferece uma oportunidade para entrar em contato com sua vida e obra.

Dirigida e corroteirizada pelo cineasta gaúcho radicado em São Paulo Cristiano Burlan ("Elegia de um Crime", "Mataram Meu Irmão"), a série se divide em cinco capítulos de 52 minutos cada um, explorando a formação e a trajetória singulares do educador pernambucano, que tem obras reconhecidas em todo o mundo, como "Pedagogia do Oprimido".

Além de entrevistas com familiares, colaboradores e ex-alunos de Freire, a produção conta com preciosos materiais de arquivo recolhidos junto a emissoras de TV, como TV Cultura, TV PUC e a internacional Rádio e Televisão Suíç), além de instituições como o Museu da Pessoa, entre outros. A correalização da série é do Consulado Geral da Suíça em São Paulo, juntamente com a Sesc TV.

Leia também:
Espetáculo sobre Paulo Freire celebra aniversário do educador
Projeção veste jaleco no Cristo Redentor


Não se incluem na série, a rigor, entrevistas de opositores do educador, embora sejam ouvidos intelectuais que fazem reparos à aplicação de suas ideias hoje –caso de Pierre Dominicé, entrevistado no terceiro episódio.

Nada melhor do que as falas do próprio Freire para explicar o seu pensamento, que visava um relacionamento libertário entre professor e aluno, apagando a hierarquia "daquele que sabe" sobre "aquele que aprende" a partir da alfabetização. É algo ao mesmo tempo simples e revolucionário –e é por isso que Freire atrai inimigos ideológicos, por defender uma educação emancipadora, que ele contrapunha ao que chamava de "educação bancária".

O primeiro episódio, "A Formação do Pensamento", retrata as origens de Freire, nascido no Recife, mas ainda criança transferido para Jaboatão dos Guararapes, e o início de seu interesse por uma nova pedagogia.

O segundo episódio, "As 40 Horas de Angicos", se volta para a pioneira aplicação de sua metodologia na cidade potiguar que, em 1962, tinha 75% de analfabetos. Sem cartilha, pesquisando o vocabulário local para encontrar as "palavras geradoras", estudantes de direito da Universidade Federal do Rio Grande do Norte levaram adiante a experiência de alfabetizar centenas de crianças e adultos em 40 horas.

O então presidente João Goulart e membros de seu governo, como Celso Furtado e o general Humberto de Alencar Castelo Branco –que dois anos depois integraria o golpe contra Jango– são vistos numa foto que comemora o êxito do programa.
Em "O Exílio", o terceiro episódio, avalia-se a experiência internacional de Freire, que começa quando ele deixa o país, após ser brevemente preso, em 1964, considerado um comunista por seus métodos educacionais.

Ele passa pela Bolívia, depois pelo Chile, abandonando a América do Sul rumo a Genebra, na Suíça, onde se radicou. Permanecendo 15 anos fora do Brasil, Freire retorna em 1980.

Estava ansioso para interferir na realidade da educação sob a redemocratização e agarrou a oportunidade quando a prefeita Luiza Erundina o convidou para ser o secretário da Educação de São Paulo por dois anos, entre 1989 e 1991, introduzindo uma jornada de estudos para os professores e trazendo computadores para as escolas.

Finalmente, "O Mundo Não É, Está Sendo", explora a herança viva do pensamento freiriano. O que é o caso tanto da música "Beradêro", de Chico César, e do samba-enredo a ele dedicado pela escola paulistana Leandro de Itaquera, no Carnaval de 1999, como de intelectuais e artistas que usam Freire como inspiração –caso do poeta e slammer Emerson Alcalde e dos responsáveis pelo Teatro do Tijolo, Dinho Lima Flor e Rodrigo Mercadante.

Paulo Freire - Um Homem do Mundo
No Sesc TV. Ter., às 16h, qua., às 20h, sex., às 18h, sáb., às 7h e 19h, dom., às 10h e 23h.
Também disponível no Sesc TV on Demand

Veja também

MTV EMA será em 13 de novembro, na Alemanha
Música

MTV EMA será em 13 de novembro, na Alemanha

Juíza nega pedido de Johnny Depp para arquivar processo de Amber Heard contra ele
Processo

Juíza nega pedido de Johnny Depp para arquivar processo de Amber Heard contra ele