Série para fazer rir (ou tentar)

“Vade Retro”, que mostra o encontro do bem e do mal de forma bem-humorada, estreia nesta quinta na Globo

Elenco de estrelas globais sustenta a trama que fala de empresário em fase de divórcioElenco de estrelas globais sustenta a trama que fala de empresário em fase de divórcio - Foto: Globo/Ramón Vasconcelos

 

O bem e o mal se encontram novamente. Mas, desta vez, é para fazer rir. A série “Vade Retro”, que estreia nesta quinta-feira na Globo, depois de “A Força do Querer”, é uma comédia que vai colocar o Diabo entre os humanos. O Capeta ganha forma com o ator Tony Ramos.

Ele interpreta Abel Zebu, um empresário milionário, de ética duvidosa, que, além de negócios cheios de tramoias, ganha a vida fazendo palestras motivacionais que são disputadas a tapa por personalidades importantes. “Ele tem um humor, ou um mau humor, que o torna engraçado. As palestras dele são de um cinismo só. Dá para ver o veneno escorrendo pela boca dele”, diverte-se Tony Ramos.
Já decidido a se separar da mulher, Lucy Ferguson (Maria Luisa Mendonça), Zebu procura uma advogada para assumir o seu lado no processo, que não será nada amigável. É aí que ele encontra Celeste, vivida por Monica Iozzi. Responsável por um escritório praticamente falido, a doce e ingênua advogada se encanta com a conversa do malandro.
A jovem, de certa forma, já teve contato com Deus - ela foi beijada pelo papa João Paulo 2º quando ele veio ao Brasil, em 1991. E fica surpresa quando Abel Zebu lhe revela que se trata do próprio Demônio. “Ela ficou famosa quando era criança, mas, depois, não fez mais nada de relevante. De repente, aparece na frente dela um sujeito assertivo e sedutor, que sabe usar as palavras quando quer encantar. Ele, com sua lábia, consegue trazê-la para o seu lado”, revela Monica.
Não bastasse a falta de clientes de seu escritório, ela ainda tem de lidar com o namoro morno, que empurra com a barriga, com Davi (Juliano Cazarré). Além disso, a mãe dela, Leda (Cecília Homem de Mello), se hospeda em sua casa e resolve ficar bem mais tempo.
“Chega um cara com a presença do Abel Zebu. Junte isso com a ingenuidade natural dela e você terá uma relação bem maluca”, avalia a atriz. Além de estar encantado com a beleza da moça, Zebu vê a ingênua Celeste como uma pessoa perfeita para ser laranja em seus empreendimentos.
Escrita pela dupla Fernanda Young e Alexandre Machado, criadores de “Os Normais”, “Vade Retro” pretende brincar com as definições muito estritas de bem e mal. “Abel Zebu tem a sua sensibilidade, e a Celeste, apesar de bastante inocente, pode dar as suas cutucadas vez ou outra”, diz Fernanda.
São Paulo foi o cenário escolhido para essa relação entre a angelical Celeste e o diabólico Abel Zebu. “Já que a série toca na questão das diferenças, nada melhor do que a capital paulista”, conta o diretor Mauro Mendonça Filho.

 

Veja também

Cinco filmes mais aguardados em 2021
Cinema

Cinco filmes mais aguardados em 2021

Carlinhos Maia será notificado para explicar convite para 'furar fila' da vacina
Covid-19

Carlinhos Maia será notificado para explicar convite para 'furar fila' da vacina