Show 'O Grande Encontro' volta a Pernambuco: leia entrevista com Geraldo Azevedo

Cantor e compositor é o responsável pelo momento romântico do espetáculo, que faz ao lado de Elba Ramalho e Alceu Valença

Alceu, Elba e Geraldo AzevedoAlceu, Elba e Geraldo Azevedo - Foto: Lívio Campos/Divulgação

Parceiros musicais da vida inteira, Elba Ramalho, Geraldo Azevedo e Alceu Valença sobem ao palco do Teatro Guararapes, no Centro de Convenções de Pernambuco, nesta quinta-feira (8), às 21h, para o show "O Grande Encontro". O álbum gravado ao vivo no Rio de Janeiro no final de 1996 já rendeu mais dois CDs e um DVD, sem a presença de Alceu.

Os artistas se revezam para relembrar canções como “Anunciação”, “Banho de Cheiro”, “Dia Branco”, “Moça Bonita”, “Belle de Jour” e “Táxi Lunar”, no espetáculo com direção de André Brasileiro. A apresentação já foi realizada no Classic Hall, em 2016 e 2017, mas agora chega em versão mais intimista.

Leia também:
O Grande Encontro ganha nova data no Recife
“O Grande Encontro” ovacionado pelo público no Classic Hall
Geraldo Azevedo é destaque no Natal da CAIXA Cultural


Elba, Alceu e Geraldo cantam ao lado de Marcos Arcanjo, Paulo Rafael (violões e guitarras), Ney Conceição (baixo), Meninão (sanfona), César Michiles (flauta), Anjo Caldas (percussão) e Cássio Cunha (bateria). Ingressos: a partir de R$ 80 (meia-entrada no balcão). Informações: (81) 3182-8020.

Leia entrevista com Geraldo Azevedo:

Como é a conexão de vocês com a plateia de Pernambuco? É diferente ou que tipo de energia existe em tocar para o público daqui? Existe espaço para o frevo no show daqui?
O show é o mesmo em todo o País. Sim, há espaço para o frevo, e também para uma ciranda nova de Alceu. Encerramos o show com "Banho de Cheiro", do meu saudoso amigo Carlos Fernando, e "Frevo Mulher", de Zé Ramalho. Somos sempre muito bem recebidos por todos as cidades que passamos. Mas em Recife, da minha parte, tenho uma identificação grande com o povo, com a minha raiz pernambucana.

Você é a figura das canções românticas do show. E apresenta músicas como "Sétimo Céu" e "Dia Branco". Que outras músicas irá cantar neste seu momento solo?
Além das duas que citou, canto também "Parceiros das Delícias", parceria minha com Capinan.

Você está trabalhando em que outros projetos musicais para 2018? Tem algum novo disco a caminho?
Tenho muitas canções novas para mostrar. Estou sempre tocando e compondo. Espero gravar um novo disco em breve.

Nesta turnê, que já vem sendo realizada desde o final de 2016, você, Elba e Alceu encontram tempo para compor novas canções juntos?
As viagens têm sido bastante corridas. Mas sempre encontramos um tempinho para uma brincadeira..

Como é sua relação com as redes sociais? Faz quanto tempo q faz os vídeos do Baú do Geraldo? Você diz num destes vídeos que o violão é seu escudo. Como é sua relação com o instrumento?
Acho as redes sociais uma maravilha, mas não tenho muita paciência com a internet. Sou de outra geração... Tenho uma equipe que me ajuda nisso. Já o meu violão é meu maior companheiro, não nos desgrudamos nunca. Não há um dia em que não toque. Acredito que a repetição e o estudo sejam o caminho para o aprimoramento.

Você costuma fazer parcerias com outros músicos, integrando projetos como o show de Luiz Caldas na Concha Acústica do TCa em janeiro? Que outras parcerias semelhantes vem estabelecendo?
Sou um artista de parcerias. Gosto muito de trabalhar com outros compositores, novos ou antigos. Essa troca me faz muito bem, enriquece o trabalho e a mente. Recentemente, desenvolvi um trabalho lindo com a Orquestra Sinfônica da Cesgranrio, comandada pelo Maestro Eder Paolozzi.

Foi um trabalho muito bonito, com vários jovens instrumentistas. E sempre surgem convites para participar no trabalho de outros artistas também. Recentemente, gravei no disco da querida Mart'nália, fui convidado a gravar no novo disco do Casuarina... Adoro esse intercâmbio artístico.

Veja também

'Fui um homem tóxico, mas jamais tive relação que não foi consensual', diz Marcius Melhem
MARCIUS MELHEM

'Fui um homem tóxico, mas jamais tive relação que não foi consensual', diz Marcius Melhem

'A Morte Habita à Noite', filme pernambucano, abre o 30º Cine Ceará
Cinema

'A Morte Habita à Noite', filme pernambucano, abre o Cine Ceará