Silva é a voz que se firma na nova MPB

Cantor capixaba Silva lança novo disco, "Brasileiro", nas plataformas digitais e em formato físico, mostrando trabalho mais maduro e afiado

Silva, cantor e compositorSilva, cantor e compositor - Foto: Wilmore Oliveira/Divulgação

O cantor Silva dispara uma forte pergunta na primeira faixa do seu novo disco, "Brasileiro" (pela Slap/Som Livre): "Como a gente vai ser brasileiro?". O trabalho do capixaba que completa 30 anos no dia 3 de julho - e com oito de carreira - se destaca diante do atual cenário político e social em que o País atravessa. Lúcio Silva de Souza apresenta até então seu trabalho mais maduro, afiado, porém de melodia doce e que transita em diversas sonoridades. Do pagode tipicamente carioca até a Música Popular Brasileira, Silva vai se firmando definitivamente como um dos grandes nomes da música atual, com um disco ao vivo e seis de estúdio.

Leia também:
Música: Arte literária e poética se misturam no álbum 'Ã'
'Eu nunca faço o meu trabalho por dinheiro', diz Anitta
Indústria musical registra crescimento recorde de vendas em 2017


Em momento algum o cantor se coloca como uma espécie de "especialista político". Falando de maneira simples, do "seu jeito", tenta ser coerente. "Não tento fazer disto uma obrigação. Há pessoas mais capacitadas para isso do que eu, até mesmo pessoas mais agressivas, que possuem poder de mudar as coisas de uma maneira mais rápida. Eu apenas tento manter um pouco de otimismo diante desse cenário", comenta Silva, por telefone. Tendo morado quase a vida inteira na Consolação, bairro de Vitória, capital do Espírito Santo, o músico retorna às origens para buscar a identidade em "Brasileiro".



"Não tenho nenhum preconceito musical. Embora tenha uma formação mais erudita, voltada para a prática do violino, jamais dei as costas ao que era feito ao meu redor, na periferia", alega Silva. Nessa linha mais eclética, o músico não esconde a admiração por Marisa Monte, a quem homenageou cantando várias de suas composições no álbum "Silva Canta Marisa". "Além de uma artista incrível, Marisa é uma grande pesquisadora da música brasileira. Tive o prazer de conhecê-la, sentar junto e trocar ideias. Aprendi a me abrir mais à novas sonoridades", confessa.

Parceria com Anitta


A canção em parceria com Anitta, "Fica Tudo Bem", é a prova definitiva dessa mistura que Silva propõe. "Não tínhamos amigos em comum, escrevi a canção a imaginando na voz dela. Mandei, e a Anitta me respondeu super rápido", comenta, enxergando na cantora o maior nome na música brasileira. "Ela é gigantesca em vários sentidos. Sua música atinge todas as camadas sociais, e em termos de mercado o seu trabalho é vasto. Anitta está levando minha música para um público que jamais alcançaria", celebra.

Em 2016, Silva se assumiu gay e compreende a força política que este ato carrega. "Eu sou um cara muito respeitoso, mas jamais irei esconder minha orientação ou minhas convicções políticas". E, em 2018, Silva segue atento, porém jamais perdendo o otimismo. Paira na mente de quem escuta o novo disco o trecho "Quem conhece o Brasil? Ouvi dizer que é um lugar bem bom de se morar", que encerra o álbum recém-lançado.

Serviço:
"Brasileiro", de Silva
Gravadora: Slap
Preço médio: R$ 24,90, também disponível nas plataformas digitais

 

Veja também

Filme de Bob Cuspe, personagem de Angeli, leva prêmio em Annecy
Premiação

Filme de Bob Cuspe, personagem de Angeli, leva prêmio em Annecy

Recém-casada, Solange Almeida diz que quer ser mãe novamente: 'Não vejo a hora'
Maternidade

Recém-casada, Solange Almeida diz que quer ser mãe novamente: 'Não vejo a hora'