Música

Sob a batuta de Carlinhos Brown, Timbaladies reúne mulheres que já passaram pela Timbalada

Banda estreia nova versão de Tá Na Mulher e prepara novidades para 2022

Timbaladies, projeto gestado no ventre do CandealTimbaladies, projeto gestado no ventre do Candeal - Foto: Dodô Villar / Divulgação

Como parte das celebrações dos trinta anos da Timbalada, o cantor, compositor e multi-instrumentista Carlinhos Brown, apresenta a banda Timbaladies, novo projeto gestado  no ventre do Candeal, com a formação completamente feminina. O grupo estreou uma nova versão de Tá na Mulher em formato de single, nesta segunda-feira (6), e se prepara para lançar canções inéditas, via selo Candyall Music em 2022. 

Três mulheres que marcaram a história da Timbalada em diferentes momentos da banda agora se reencontram para ecoar juntas uma sonoridade potente, com identidade única formando o vocal lead do projeto: Patrícia Gomes, Amanda Santiago e Paula Sanffer, acompanhadas por Viviam Caroline, Carla Fashion, Érica Amorim, Érica Sá, Elem Silva, Loiá Fernandes, Meire Breu, Sandrinha do Timbal, Tainara Carvalho, Tainá Tai, além de Aline Santana, Ana Monterry, Jessica Kaline, Suyá Synergy, complementando a banda.  

Sob a liderança do mestre Carlinhos Brown, a banda apresentará um repertório com sucessos já conhecidos por multidões. Além disso, se prepara para um álbum de inéditas. "A percussão é feminina, como já disse tantas vezes. E a Timbaladies nasce do ventre do Candeal matriarcal. A percussão feminina baiana agora ganha força, e me sinto honrado em ser partícipe disso. Agradeço às matriarcas de antes e de depois de mim, que me ensinam e me fortalecem nessa busca de aprender a usar sabiamente as ferramentas que Ogum me dá, para criar caminhos novos fundamentados em minhas ancestralidades”, conta Carlinhos Brown. 

Ouça:
 

Lançando seus novos acordes fundamentados em 30 anos de história e reconhecimento público, a Timbaladies reúne gêneros musicais pilares de grupos percussivos, como samba duro, samba-reggae e ritmos criados pela própria Timbalada, tais como tamanquinho, aremba, pixote, charminho e funk ijexá. 

“Rememoro que logo quando saí do grupo Mar Revolto, fui convidado a integrar uma banda liderada por mulheres, a Clara da Lua, que foi tão forte na minha vida que dei a uma de minhas filhas o nome Clara, e potencializado com essa experiência criei, também, a banda Bolacha Maria”, ressalta Carlinhos Brown. 

Na co-direção criativa da Timbaladies, Fred Soares. “Fred é um super diretor, que está comigo para que verdadeiramente as Timbaladies tenham a segurança que precisam para potencializar ainda mais suas performances. E, reforçando essa gestão, temos também Christian Oliveira, com a Brilho Estrelar. Como co-diretores, também nos sentimos liderados por essas mulheres, conscientes, gratos e iluminados por essa força criativa da Bahia matriarcal”, completa Carlinhos Brown.

 

Veja também

Prefeituras do Rio e de São Paulo decidem adiar desfiles das escolas de samba para abrilCarnaval 2022

Prefeituras do Rio e de São Paulo decidem adiar desfiles das escolas de samba para abril

Portela perde ex-presidente e carnavalesco no mesmo diaLuto

Portela perde ex-presidente e carnavalesco no mesmo dia