Sonora Olinda integrou mulheres da música de Pernambuco com shows no Solar da Marquesa

Segunda e última noite da programação contou com as vozes de Carina Mayara, Lu Rabelo, projeto Arrete e Flaira Ferro

Guilherme Lira e Flaira FerroGuilherme Lira e Flaira Ferro - Foto: Tatiana Meira/Folha de Pernambuco

Com pocket show de Flaira Ferro, o Sonora Olinda encerrou seu segundo dia de debates e apresentações no Solar da Marquesa, no Largo do Varadouro, na noite do último sábado (16). A programação contou, ainda, com performances de três artistas ou grupos selecionados pela curadoria, promovendo a diversidade de sons e talentos femininos da atual geração de compositoras em Pernambuco.

Por volta das 19h40, começou debate sobre as "Mulheres na Música", com a participação de sete convidadas (a cantora Joana Knobbe, que comanda o Sonora, em Natal (RN); a produtora Marileide Alves, do grupo Bongar; a poetisa, declamadora e professora de Literatura Brasileira, LuNa Vitrolina; a jornalista Tatiana Meira, da FolhaPE; a cantora, dançarina e atriz Flaira Ferro; a cantora e artista plástica Catarina dee Jah e a iluminadora Natalie Revoredo, da Farol Ateliê de Luz).

Natalie também integrou a produção do Sonora Olinda, ao lado de Juliana Sena e Marah Rúbia, além da apresentação de Joanah Flor.

Carina Mayara, que ainda prepara o primeiro EP "Procuram-se as flores das minhas veias", foi a primeira a soltar a voz, mostrando repertório com melodias e letras autorais, com pegada que lembra a de estrelas da Música Popular Brasileira (MPB), como Vanessa da Mata, ao lado de guitarrista.

Leia também:
Sonora Brasil chega a Pernambuco com grupos de cultura popular
Sonora Olinda debate sobre as mulheres na música de Pernambuco. Veja programação
Flaira Ferro fortalecida nos passos da música

Em seguida, Lu Rabelo cantou acompanhada de três instrumentistas (entre eles o violonista Antônio de Hollanda e o percussionista Cleto Campos). A artista, que equilibra em seu show as influências da poesia e da cultura popular do Sertão do Pajeú, ao lado da música, defendeu canções sobre temas como a ancestralidade e a natureza.

Para encerrar esta primeira parte das performances, a energia eletrizante do projeto Arrete, de rap, com cinco integrantes - entre cantoras e dançarinas - que trabalham juntas há 17 anos e lançou em agosto seu primeiro álbum, "Sempre com a frota".

Com pocket show ao lado do violonista Guilherme Eira, Flaira Ferro fechou a programação alternando criações de seu disco de estreia, "Cordões umbilicais", de 2015, como "Templo do tempo" e o hit "Me curar de mim", com faixas mais recentes, uma delas em parceria com o companheiro, Igor de Carvalho. No after da festa, as pickups ficaram sob o comando da DJ Nadejda.

Leia também:
Livro de poesia popular nordestina será lançado neste domingo em Abreu e Lima, com cantadores
Grupo Ladama inicia turnê nos Estados Unidos, mostrando músicas do repertório afrolatino
Maestro Israel de França mostra projeto musical em Olinda

Na sexta-feira (15), o fechamento foi com pocket show de Isaar, e os shows com Darc Cintra, Nira Santos e Sam Silva.

Além dos talentos da música, outros artistas levaram sua arte ao Solar da Marquesa, como as criações de brincos em macramê da Arte em Linha (@arteemlinhaolinda) e Vôte(@o_vote), de acessórios em cerâmica plástica, e a maquiagem brilhante da Glitteria (@glitteria, de Virgínia Ramos e sua sócia, Ana do Amor Divino).

Mais uma edição do Sonora, o Sonora Recife - Ciclo Internacional de Compositoras, será realizada no dia 30 de setembro, na Torre Malakoff, no Recife Antigo.

Veja também

Morre icônico jornalista dos EUA Larry King, de Covid-19
Coronavírus

Morre icônico jornalista dos EUA Larry King, de Covid-19

Shopping Patteo Olinda recebe exposição de veículos em miniatura
Colecionadores

Shopping Patteo Olinda recebe exposição de veículos em miniatura