Teatro Apolo recebe peça "Para o menino-bolha"

Espetáculo, dirigido pela baiana Paula Lice, terá sessão nestes sábado e domingo, às 11h e às 16h

A banda Anabela traz uma pegada de pop-rock no repertório A banda Anabela traz uma pegada de pop-rock no repertório  - Foto: Divulgação

O espetáculo infantil “Para o menino-bo­lha”, da escritora e diretora baiana Paula Lice, chega ao Teatro Apolo, no Bairro do Recife, para curta temporada, contando com duas apresentações neste sábado, a primeira às 11h e outra na parte da tarde, às 16h. Os ingressos custam R$ 20 e R$ 10 (meia-entrada). A peça conta a história de Maria das Graças e Pedro, duas crianças solitárias que tem os caminhos cruzados devido a um amigo imaginário: a Girafa. “Falo sobre um encontro de amizades, sobre sair da bolha.

São duas crianças tímidas que se encontram a partir da imaginação. Queria mostrar que é possível criar vínculos através das mais diferentes formas”, explica Paula.

Esse já é o terceiro texto que a autora, que também é dramaturga, atriz e cineasta, dedica para o público infantil. Os outros são “Miúda e o guarda-chuva” e “Priscila e o tempo das coisas”. “Escrever para crianças é a melhor coisa da vida para mim. Adoro a maneira como elas se comportam na plateia, falando durante a peça, se gostou ou não.

É um tipo de retorno mais instantâneo, mais caloroso e espontâneo do que o do adulto.

Eu acho importante elas irem ao teatro porque as crianças que vão ao teatro são os futuros espectadores. Ter acesso ao máximo de linguagens possível é o que irá fazer com que tenham uma formação crítica. E quanto mais rico for esse acesso à cultura, mais ampliada será essa formação”, opina a autora.

Paula Lince teve a circulação do espetáculo viabilizada pelo Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz 2015, com realização da Pequena Sala de Ideias, coletivo de criação, produção e colaboração artística, que abarca iniciativas não apenas no teatro, como também dança, literatura e audiovisual. No elenco, estão os atores Lia Lordelo, Daniel Calibam, Felipe Benevides, Igor Epifânio, Saulo Moreira e Yoshi Aguiar. A trilha sonora original é assinada por Ronei Jorge e João Milet Meirelles, do projeto Tropical Selvagem. A direção de arte é de Mayra Lins, com figurinos de Rino Carvalho e desenho de luz de Márcio Nonato.

Veja também

Em A Fazenda 12, Biel infringe regra, Poder da Chama é anulado e Raissa está fora da roça
Reality Show

Em A Fazenda 12, Biel infringe regra, Poder da Chama é anulado e Raissa está fora da roça

Poeta pernambucano Solano Trindade inspira espetáculo online
Teatro

Poeta pernambucano Solano Trindade inspira espetáculo online