Fernanda Gentil ganha novo quadro no programa É de Casa após saída de Zeca Camargo

O último programa com Fernanda Gentil foi o Se Joga, suspenso em março, por causa da pandemia do novo coronavírus

Fernanda GentilFernanda Gentil - Foto: Divulgação

A jornalista Fernanda Gentil, 33, anunciou em suas redes sociais, na noite desta quarta-feira (27), que ganhará um quadro no É de Casa (Globo), já a partir deste sábado (30). O anúncio acontece após a saída de Zeca Camargo, 57, que integrava o programa até então.

Fernanda Gentil explicou um pouco do quadro dizendo que será uma espécie de ponte entre pessoas que podem ajudar e aquelas que precisam de ajuda. "Vou falar com vocês sobre ajuda, das mais diversas formas. Ajudar a distrair a criançada na quarentena, ajudar um idoso a falar com o neto ou a matar a saudade da filha."

"Vamos ajudar esse tempo a passar mais rápido. Isso envolve jogo, dinâmica, interatividade, bate-papo entre a gente e ajuda, claro, a quem precisa. Tanta e tanta gente que passou a precisar disso", afirmou a jornalista.

Leia também:
Globo estuda possibilidade de retomar gravações das novelas no mês de julho
De 'Vale Tudo' a 'Vamp', saiba quais novelas vão entrar no catálogo da Globoplay


O último programa com Fernanda Gentil foi o Se Joga, suspenso em março, por causa da pandemia do novo coronavírus. Ela dividia a apresentação ao lado dos atores Fabiana Karla e Érico Brás. Esse último falou nesta semana que enfrentou no programa a maior pressão de sua carreira.

Fernanda tem passado a quarentena em casa com a mulher, Priscila Montandon, e os dois filhos. No mês passado, ela afirmou à revista Marie Claire que as duas têm o sonho de adotar um outro filho, mas que Priscila também tem vontade de engravidar. "Tudo é uma opção", afirmou ela.

Veja também

Pernambucano está na final do Got Talent Portugal
Internacional

Pernambucano está na final do Got Talent Portugal

Patrícia Poeta usa quimono japonês e é acusada de apropriação cultural
Televisão

Patrícia Poeta usa quimono japonês e é acusada de apropriação cultural