Coletânea de contos

Tempo, mudanças e saudade são temas de nova publicação solidária da editora Vacatussa

A coletânea solidária "Abrigo" é composta por dez contos, escritos por dez contistas diferentes

A versão digital de "Abrigo" digital está disponível na Amazon por R$ 9,90.A versão digital de "Abrigo" digital está disponível na Amazon por R$ 9,90. - Foto: Divulgação.

A editora Vacatussa adicionou mais um título à sua Coleção Solidária - a coletânea Abrigo. O livro é composto por dez contos, escritos por dez contistas diferentes - desde autores veteranos e premiados até promessas inéditas da literatura brasileira. Devido a pandemia da Covid-19, a edição terá apenas a versão digital, que já está disponível para venda na Amazon por R$ 9,90. Toda  a renda obtida com os royalties das vendas será revetida em doações à ONG Samaritanos Recife. 

Com organização de Cristhiano Aguiar e Thiago Corrêa Ramos, a obra reúne histórias sobre mudanças e os efeitos do tempo, funcionando como um espaço de acolhimento e amparo em contraste com a dura realidade provocada pela pandemia do novo coronavírus. 

Em um passeio pelo tempo, a coletânea conta com escritores de gerações diversas. Já nas primeiras páginas é possível encontrar um dos primeiros contos publicados pelo  escritor pernambucano Gilvan Lemos (1928-2015), lá em 1948, na revista  Alterosa. Nomes de vencedores do Prêmio Jabuti também aparecem na categoria de contos: Marcelino Freire, Sidney Rocha e a escritora carioca Carol  Rodrigues. Os três propõe histórias sobre saudade, despedidas e mudança. 

Marcelino (que conquistou  o prêmio com 'Contos Negreiros') traz um conto bem característico da sua  prosa tão pessoal. Carol Rodrigues (do premiado Sem vista para o mar e atual  semi-finalista do Prêmio Oceanos com O melindre nos dentes da besta), por  sua vez, explora as aleatoriedades da vida. Sidney Rocha (do premiado O destino das metáforas e recém  agraciado com o Prêmio Literário Guerra Junqueiro) apresenta uma história  de despedida situada nos recentes vazamentos de óleo que atingiram as  praias do Nordeste.

Mirando no tema do coronavírus, Renata (autora de Na terceira margem  do agora) se vale de um tom mais realista, observando o passo-a-passo do vírus e suas implicações num grupo de amigos que se reuniam pra jogar na  praça. Na praia da Fantasia, Diogo Monteiro, uma promessa de novidade, opta pelo fantástico, construindo uma metáfora em névoa para  falar sobre o medo, a distância de amigos e familiares.

Num viés mais realista, as escritoras Joana Rozowykwiat, Débora  Ferraz e Camilla Inojosa, bordam histórias marcadas pela violência. 

A Coleção Solidária é uma iniciativa social da editora Vacatussa que visa a arrecadação de renda para à ONG Samaratanos Recife. O livro Abrigo já é o terceiro volume da coleção, que foi iniciana no mês de julho com o lançamento do livro Restos de Família, do escritor Diogo M. de Almeida. No mesmo mês, foi lançada também a Trilogia da Febre, de Cristhiano Aguiar. A ação já arrecadou mais de R$ 900, que serão usados para assistência de pessoas em siuação de rua através da distribuição de quentinhas, roupas e utensílios de higiene pessoal. 

 

Veja também

Com 'Desalma', Globoplay aposta em drama sobrenatural
Streaming

Com 'Desalma', Globoplay aposta em drama sobrenatural

Netflix faz campanha para Chadwick Boseman ser indicado ao Oscar em 2021
Oscar 2021

Netflix faz campanha para Chadwick Boseman ser indicado ao Oscar em 2021