A-A+

Thiaguinho e Natiruts pregam a paz em parceria musical inédita

Cantor de samba Thiaguinho e a banda de reggae Natiruts lançam juntos a música 'Serei Luz'

Thiaguinho e Alexandre Carlo fizeram parceria inéditaThiaguinho e Alexandre Carlo fizeram parceria inédita - Foto: Rodolfo Magalhães/Divulgação

A banda Natiruts lança nesta segunda-feira (27) o videoclipe da música "Serei Luz", com a participação especial do cantor Thiaguinho, 35. A música fará parte do oitavo álbum de inéditas do grupo de reggae, que deve ser lançado até outubro. A letra prega a união entre povos e raças em tempos de polarização política no país.

"Serei Luz" é composição de Thiaguinho em parceria com Vinícius Feijão. "Fiz a música com o meu parceiro e ela já nasceu não sendo um samba. Tinha mesmo é cara de reggae e muito a ver com o Natiruts", conta Thiaguinho.

Com o refrão "seja amém, seja axé ou shalom/Não importa a sua cor, credo, gênero ou religião. Somos irmãos" a música é perfeita para o Natiruts. "Não lembrei deles só por ser um reggae, mas porque essa música só pode ser cantada por quem já tem esse discurso na vida", afirma Thiaguinho.

Thiaguinho
e Alexandre Carlo, 44, vocalista do Natiruts, nunca tinham se falado. Mas Feijão, parceiro de Thiaguinho fez com que a música chegasse à banda de Brasília. "A gente mora em Brasília, estamos distantes das pessoas. Mas, por meio de uma amiga, a música chegou até nós e, sabendo que de quem era, fiquei esperando algo mais alegre, porque o Thiaguinho é conhecido por esse tipo de som mais alto-astral. Quando eu ouvi, eu falei: nossa, tem tudo a ver com o Natiruts", conta Alexandre Carlo.

Leia também:
Festival vai reunir grandes nomes da música instrumental na Torre Malakoff
Silva apresenta novo disco no Recife
Banda Flamboyant faz show de lançamento do primeiro disco


O vocalista do Natiruts disse que fez um teste entre amigos e viu que a música pode agradar a todos. "Gravamos bem na época em que estava rolando muita briga de família sobre política e também pelas redes sociais. Eu mostrava a música para um parente mais de direita e ele dizia que era a cara dele. Mostrava para o outro que é Lula até o último fio de cabelo e ele adorava também. Tive certeza que a mensagem estava correta", conta Alexandre.

Assim que recebeu a música de Thiaguinho, a banda de reggae começou a trabalhar imediatamente. "Eles me mandaram uma tripa longa com um refrão lá no fim, então dividimos aquela mensagem grande, que parece psicografada, e eles adoraram o resultado", conta Alexandre. "Ambientamos as músicas em reggae e botamos mais refrões, porque a gente está em cima do palco sabemos que a galera gosta disso", conclui o músico.

Com todos felizes com o resultado, a banda resolveu convidar o Thiaguinho a participar da gravação. "Marcamos um churrasco com cerveja e depois gravamos. Eu cantei dentro do médio grave, e o Thiaguinho tem tom mais alto e agudo, do rhythm and blues. Comecei a cantar, ele jogou a voz lá em cima e ficou lindo!", comemora Alexandre.

Para Thiaguinho, essa música selou uma grande nova amizade. "A gente não se conhecia de fato, mas fomos unidos por essa música que fala de união das pessoas, independentemente de raça, de pensamentos ou de ideais. O convite que eles fizeram para eu participar me deixou ainda mais feliz e nos uniu para sempre", diz o cantor.

Música para todos

As novas gerações que ouvem música estão abertas a misturas e parcerias que antes pareceriam inusitadas, segundo os artistas parceiros. "Nós surgimos em uma Brasília do rock, em que a Legião Urbana era a maior banda do país, e o Raimundos era revelação na música. Parecia improvável que uma banda de reggae desse certo", lembra Alexandre Carlo.



Thiaguinho afirma que hoje pouca gente levanta bandeira de gêneros. "Com as plataformas digitais, a pessoa pode ouvir a minha música, na sequência a do Natiruts e depois partir para o Luan Santana", afirma o cantor. "Como o Alexandre, eu também não vim do berço do samba. Sou nascido no interior de São Paulo e criado no Mato Grosso do Sul. Cresci ouvindo o sertanejo. Como todos os brasileiros, somos misturados", afirma o artista.

   Dancehall

Após "Índigo Cristal", lançado no ano passado, a banda Natiruts já prepara um disco para outubro. A música "Serei Luz", enviada por Thiaguinho, foi apenas um dos gatilhos que fizeram a banda se apressar em um novo disco. É a primeira vez que eles lançam um álbum de um ano para o outro.

"Construímos o nosso estúdio, no ano passado, e com clima do verão, eu já compus uma música no estilo dancehall, ritmo que é como se fosse o axé da América central. É forte no Panamá, Costa Rica. E a música se chama 'Xaxado do Amor' porque se botar um triângulo virada xaxado", conta Alexandre.

Junto a muitas ideias, chegou a música 'Serei Luz. " Essa música foi mais um gatilho para a gente produzir ainda mais. Esse disco foi feito em uma atmosfera diferente. Gravamos inúmeros trabalhos já nesta vida, mas esse estava diferente, difícil até de explicar", avalia o baixista da banda Luís Mauricio.

Segundo Alexandre, faz sentido que a banda hoje tenha uma produção mais rápida. O Natiruts foi formado no fim dos anos 1990. "Antes, a música demorava a chegar às pessoas, então um disco era trabalhado por muito mais tempo. Agora, nós lançamos e já chega direto ao celular das pessoas. Não faz sentido esperar", afirma o vocalista.

Veja também

Secretaria da Mulher abre inscrições para artesãs participarem da Fenearte
Fenearte 2021

Secretaria da Mulher abre inscrições para artesãs participarem da Fenearte

Beta de 'Age of Empires 4' e 'Call of Duty: Vanguard' entre os gratuitos do fim de semana
GAMES

Beta de 'Age of Empires 4' e 'Call of Duty: Vanguard' entre os gratuitos do fim de semana