Todas as faces da banda de rock Skank

Banda de rock mineira ganha tributo no projeto “Dois Lados”, que reúne 34 artistas nacionais, sendo dois pernambucanos

Pedro Ferreira reuniu nomes da história do pop brasileiro para revisitar a trajetória do quarteto em releituras, fazendo convite a outros talentos, como Zé ManoelPedro Ferreira reuniu nomes da história do pop brasileiro para revisitar a trajetória do quarteto em releituras, fazendo convite a outros talentos, como Zé Manoel - Foto: Divulgação

 

Há 25 anos, de forma independente, o Skank lançava seu primeiro registro fonográfico. O disco homônimo abriu as portas para um contrato com a gravadora Sony Music, dando início a uma carreira de sucesso, embalada por mais 13 álbuns, inúmeros shows e hits que se tornaram hinos para toda uma geração de fãs. Os rapazes mineiros flertaram com diversos ritmos, beberam de várias inspirações musicais e, assim, gravaram seus nomes na história do pop rock nacional.

A trajetória do quarteto será revisitada através do projeto “Dois Lados”, uma coletânea de releituras de algumas de suas obras.  tributo é uma iniciativa do produtor e jornalista mineiro Pedro Ferreira, de 25 anos, que já havia realizado homenagens parecidas ao grupo Los Hermanos, em 2012, e ao cantor Milton Nascimento, em 2015. “Essas escolhas nunca são aleatórias.

Preciso de uma motivação pessoal para prestar uma homenagem dessas. Com o Skank não foi diferente. Sou de Mariana, que fica ao lado de Ouro Preto, onde o Skank fez uma apresentação histórica em 2001. Passei muito tempo ouvindo meus primos falarem do show que eu havia perdido”, explica Ferreira. 
O time escalado pelo produtor conta com 34 artistas de diferentes perfis, vindos de 15 estados. Na lista, estão nomes como AnaVitória, André Abujamra, As Bahias e a Cozinha Mineira, Rico Dalasam, Dani Black, Garotas Suecas e Francisco El Hombre.

“Procurei convidar músicos que possuem certa influência ou carinho pela obra da banda. Uma coisa que precisa ficar bem clara é que isso não se trata de um disco cover, mas sim de releituras. Deixei os artistas bem livres tanto para escolherem as canções como para subvertê-las“, afirma. Fazem parte do repertório hits como “Dois Rios”, “Te Ver”, “Jackie Tequila” e “Vou Deixar”.
Segundo Pedro Ferreira, a homenagem foi recebida com muito carinho pelos membros da banda liderada por Samuel Rosa. “Quando o que eu tinha era apenas um esboço, entrei em contato com o tecladista Henrique Portugal. Ele e os outros membros do grupo deram o aval e têm compartilhado em suas redes sociais e na página oficial da banda tudo que está saindo na mídia sobre o assunto. Essa acolhida foi muito gratificante e motivadora”, revela.

No mês de junho, o produto final deve estar disponível para streaming e download gratuito na página do selo Scream&Yell. O projeto não tem fins lucrativos e as gravações são financiadas pelos próprios artistas participantes.
Pernambucanos
Dois pernambucanos estão na lista de convidados do tributo. A cantora Lulina, hoje radicada em São Paulo, passou parte da adolescência ouvindo Skank no rádio ou nas festinhas em Olinda. “Naquela época, eu ouvia bastante os dois primeiros discos deles, então, dei prioridade à uma música desse período. Escolhi a canção “Indignação” muito pelo momento político que a gente vive. Achei que seria interessante fazer uma releitura sonora à luz dos momentos atuais”, conta.

O petrolinense Zé Manoel também deu preferência a uma faixa do primeiro álbum do quarteto. “Entre tantas canções que eu gosto, precisava pensar em alguma que eu me visse cantando. Acabei escolhendo ‘Tanto’, versão de uma música de Bob Dylan, que eu acho das mais lindas já gravadas por eles”, diz.

 

Veja também

Segunda temporada de 'Bridgerton' é confirmada pela Netflix
Streaming

Segunda temporada de 'Bridgerton' é confirmada pela Netflix

'Guerra de algodão' retrata o encontro de uma adolescente com sua origem
Streaming

'Guerra de algodão' retrata o encontro de uma adolescente com sua origem