Transtorno do Espectro do Autismo - uma barreira para vencer

As crianças com autismo não seguem os padrões típicos de desenvolvimento infantil, mas nem sempre o autismo se manifesta de imediato

Evento Roda de Conversa Roberta ClaroEvento Roda de Conversa Roberta Claro - Foto: Divulgação

Existem fatores que podem alterar o desenvolvimento de aprendizagem da criança e a falta de conhecimento dos familiares dificulta a interação harmônica de todos envolvidos. Como o Transtorno do Espectro do Autismo (TEA), no qual estima-se que o Brasil possua cerca de 2 milhões de autistas e houve, em 2018, um aumento de 37,27%, em relação a 2017, de crianças matriculados em classes comuns no Brasil.

Como conheço o trabalho e o comprometimento de Roberta Claro, encaminhei perguntas para esclarecer o máximo sobre o tema aos nossos internautas.

Sugestão de leitura:
Psicopedagogia – um forte apoio para aprendizagem humana

O que é
Transtorno do Espectro do Autismo (TEA)?
O Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) é um transtorno de natureza complexa que afeta o desenvolvimento normal de partes do cérebro responsáveis por habilidades sociais e de comunicação. As características comuns do TEA incluem dificuldade nas interações sociais, comunicação verbal e não verbal prejudicadas, problemas no processamento de informações dos sentidos e padrões de comportamento restritos e repetitivos.

Como o TEA se apresenta?

Indivíduos exibem sintomas de ASD em um continuum, ou espectro, mostrando faixas de sintomatologia leve a grave. Aqueles que são identificados na faixa entre leve e moderado no espectro são chamados de portadores da síndrome de Asperger, embora essa não seja mais uma categoria formal de diagnóstico.

As pessoas com autismo - a principal forma de TEA - tendem a parecer indiferentes e são incapazes de formar laços afetivos com os outros. Além disso, muitas vezes essas pessoas terão respostas incomuns a experiências sensoriais. O ruído causado por uma torneira com vazamento, por exemplo, pode se torna extremamente perturbador para pessoas com autismo, enquanto a maioria das pessoas acabará apresentando formas de habituação ou adaptação ao ruído persistente.

Cada sintoma do TEA variam de leve a grave. Eles vão se apresentar de forma diferente em cada criança diagnosticada dentro do espectro. Em termos práticos, o que estamos dizendo é que uma criança pode ter poucos problemas para aprender a ler, mas exibir uma interação social extremamente ruim. Ou seja, cada criança exibirá padrões sociais, comportamentais e de comunicação que são individuais, mas que se encaixam no diagnóstico geral do TEA.

Como ocorre a m
anifestação do TEA?
Como já pontuamos, as crianças com autismo não seguem os padrões típicos de desenvolvimento infantil, mas nem sempre o autismo se manifesta de imediato. Em algumas crianças os sinais de problemas futuros podem ser aparentes desde o nascimento, já outras vão se desenvolver tipicamente a princípio.

Os pais podem perceber que essas crianças começam a rejeitar o contato social, agem de maneira estranha e até perdem a linguagem e as habilidades sociais que já adquiriram. Em outros casos, há um patamar ou nivelamento do progresso, e a diferença entre a criança com autismo e outras crianças da mesma idade torna-se mais perceptível.

Quais as d
ificuldades para crianças com autismo?
A maioria das crianças com autismo tem uma tremenda dificuldade em se envolver na interação humana cotidiana, e mesmo na infância - o estágio no qual a maioria dos bebês tende a querer tocar e explorar outros seres humanos - eles evitam o contato visual. Eles podem resistir a formas básicas de afeto e podem não demonstrar raiva ou prazer quando um dos pais saem ou retornam, mas isso não significa que as crianças com autismo não sejam apegadas aos pais, e sim que a expressão desse apego é incomum e difícil de ler.

Além disso, para crianças autistas, sinais sociais sutis - seja um sorriso, uma piscadela ou uma careta - podem ter pouco significado. Para uma criança que não percebe essas pistas, "venha aqui" sempre significa a mesma coisa, quer o falante esteja sorrindo e estendendo os braços para um abraço ou franzindo a testa. Sem a capacidade de interpretar gestos e expressões faciais, o mundo social pode parecer desconcertante (interpretar comportamento agressivo dirigido a eles, entender o sarcasmo ou entender por que certas piadas podem ser consideradas engraçadas).

Uma pessoa autista também pode não ter capacidade de entender as coisas do ponto de vista de outra pessoa, tornando-as incapazes de compreender ou prever as respostas de outras pessoas às suas próprias ações.

Algumas pessoas com autismo também podem ter dificuldade em regular suas emoções; eles podem tender a ser fisicamente agressivos ou propensos à perda de controle, particularmente quando estão frustrados ou em um ambiente avassalador. Eles podem quebrar coisas, puxar os cabelos e machucar a si mesmos ou aos outros.

Qual a sugestão de t
ratamento para TEA?
É interessante pontuar que devido a característica de ampla manifestação do transtorno do Espectro Autista, o trabalho com pessoas com TEA requer que cada percurso de intervenção seja pensado especificamente para as limitações de cada sujeito.

É importante que a criança possa ser o máximo assistida por profissionais capacitados para atender essa demanda como as seguintes especialidades: Fonoaudiologia, Musicoterapia, Psicoterapia, Psicomotricidade, Psicopedagogia, Terapia Ocupacional com Integração Sensorial, Nutricionista, entre outros...

Roberta, agradeço a atenção por nos esclarecer sobre o
Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) e convido ao nosso público que tiver interesse a participar da Roda de Conversa (GRATUITO) com o tema: “Como os pais podem contribuir no desenvolvimento de crianças com TEA?”, terá a participação de Roberta, Kallina Duarte de Luis Gadelha, no dia 14/08, às 19h no Hotel Jangadeiro - Avenida Boa Viagem, 3114, Boa Viagem, Recife - PE. Inscrição pelo site: www.portalroute.com/events-1/roda-de-conversa

Profissional que contribuiu com a coluna (grata!!!):
Roberta Claro - Psicanalista, Neuropsicologa, Psicopedagoga e Psicomotricista - Local de atendimento: ROUTE Centro de Terapia e Apoio Infantil - Rua José Paraíso, 207A Boa Viagem - Recife - PE. Contatos: (81) 99415-7557 / E-mail: [email protected]

Milhões de beijos iluminados,

Mariomar Teixeira - Numeróloga & Consultora: de Feng Shui, de 4 Pilares e de Zi Wei Dou Shu. Contatos: (81) 99807.4568 - Tim e WhatsApp – E-mail: [email protected]. Instagram: @mariomar_teixeira

Perfil
Mariomar Teixeira é formada em Secretariado na UFPE com mestrado em Extensão Rural e Desenvolvimento Local na UFRPE. Filha, esposa e mãe. Ama ler, estudar, tricotar e cozinhar. Dedica-se aos estudos de metafísica desde 1980, principalmente Numerologia. Em 1993, além de assumir um concurso público federal, também o trabalho como numeróloga é reconhecido. Colunista da Folha de Pernambuco de 1998 a 2005, coluna Numerologia. No mesmo período foi colunista da Revista Club com as colunas: Holística e Lançamento de livros. Professora e Consultora de Feng Shui desde 1997.

* A Folha de Pernambuco não se responsabiliza pelo conteúdo das colunas.

Veja também

Especial comemora 60 anos da filha de Mauricio de Sousa com 'multiverso de Mônicas'
Quadrinhos

Especial comemora 60 anos da filha de Mauricio de Sousa com 'multiverso de Mônicas'

Estado de saúde da cantora Vanusa é grave, diz filho
Música

Estado de saúde da cantora Vanusa é grave, diz filho