Um show de sensibilidade artística até este sábado no Cecon

O evento, com alunos com deficiências física, intelectual e múltipla de 22 estados é o segundo de maior inclusão no País, ficando atrás apenas das Paraolimpíadas.

Festival das Apaes recebe apresentações até amanhãFestival das Apaes recebe apresentações até amanhã - Foto: Festival das Apaes

 

Sensibilidade é a palavra que define o X Festival Nacional Nossa Arte das Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apaes), que ocorre no Centro de Convenções, até amanhã. O evento, com alunos com deficiências física, intelectual e múltipla de 22 estados é o segundo de maior inclusão no País, ficando atrás apenas das Paraolimpíadas.
No festival, os participantes expressam habilidades artísticas nas apresentações de teatro, dança, música e artesanato. Os trabalhos são avaliados por júri e os vencedores serão premiados com medalhas. Ontem, as artes cênicas deram o tom do evento, que recebeu espetáculos como “O amor não envelhece”, vindo de Minas Gerais.
A plateia vibra a cada apresentação. E o público dá um exemplo de respeito e solidariedade. “Fico sem palavras de ver que o que fazemos é pouco e para eles significa tanto. Tentamos fazer um trabalho diferenciado. Nosso objetivo é incluí-los na sociedade”, afirmou Amélia Borges, presidente da Federação da Apaes em Pernambuco.
Se é pela arte que os alunos minimizam as dificuldades do dia a dia, foi com pincel e tintas que Germana Costa, de 49 anos, nascido com paralisia cerebral, encontrou a liberdade. “Minha mão é suada, mas quando pinto ela fica boa. Minha liberdade está dentro do quadro”, declarou.
Emocionada, a mãe de Germana, Maria da Conceição, acredita que a filha é, além de artista, um anjo que mudou a vida da família de Campina Grande, na Paraíba. “Germana começou na dança e depois foi mexendo em tela. Sou mãe de uma artista plástica e o que ela sabe fazer é um dom de Deus”, completou.

 

Veja também

Virtuosismo é uma das características de Robertinho apontadas por colegas de renome
Série documental

Virtuosismo é uma das características de Robertinho apontadas por colegas de renome

Com protagonista pernambucana, 'Alice Júnior' mostra os desafios de uma adolescente trans
ANNE MOTA

Com protagonista pernambucana, 'Alice Júnior' mostra os desafios de uma adolescente trans