Universo do cangaço é dramatizado em radionovela

História é oriunda de uma peça escrita pelo dramaturgo, ator e diretor teatral Albemar Araújo

Deputado federal Augusto Coutinho (SD)Deputado federal Augusto Coutinho (SD) - Foto: Agência Câmara

O universo do cangaço dará o mote da nova radionovela apresentada pela Rádio Folha 96,7 FM, que vai ao ar nesta sexta-feira (6), às 17h, no programa “Momento Cultural”, conduzido por Saulo Gomes.

Esta já é a quinta produção radiofônica dirigida e interpretada por funcionários da emissora, que segundo a a gerente da Rádio Folha, Marise Rodrigues, têm tomado gosto com as montagens. “Estamos nos divertindo com esse retorno da dramaturgia no rádio e pretendemos ir adiante com outros trabalhos dando não só espaço para a veiculação de textos de autores teatrais, como estimulando a criatividade dos nossos funcionários”, explicou. Ainda segundo Marise, a peça tem o objetivo de envolver os ouvintes, por meio da emoção das narrativas e dos efeitos de sonoplastia.

A história é oriunda de uma peça escrita pelo dramaturgo, ator e diretor teatral Albemar Araújo e que foi adaptada para o rádio. Por meio do relato de Sila, uma sobrevivente do Massacre de Angico, ela retrata a saga de Maria Bonita, que foi esposa de Virgulino Ferreira - conhecido também como Lampião, o “Rei” do Cangaço. Além do casal de cangaceiros, outros 11 personagens participam da trama que traz ainda a simplicidade e o modo de vida de nordestinos, na década de 1930.

A peça conta a história de uma família que deseja casar a filha adolescente, que após um casamento fracassado, decidiu fugir com Virgulino, por quem alimentava uma paixão. A radionovela traz ainda outros momentos que envolveram a personagem central, como o seu assassinato, em julho de 1938, após o bando de Lampião ser surpreendido por policiais. “Estamos envolvidos com o projeto e estamos recebendo um retorno positivo dos ouvintes”, completou Marise.

Participam do elenco o repórter Geraldo Moreira, como Lampião; a apresentadora Patrícia Breda, como Sila cangaceira; a estagiária Milena Cavalcanti, no papel de Maria Bonita; Marise Rodrigues, no papel de Déa (Mãe de Maria); o comunicador Jota Ferreira, é Zé de Felipe (Pai de Maria); o repórter Jorge Neto, faz Zé de Nenem (marido de Maria); a repórter Jacielma Cristina, no papel de Dodora (amiga de Maria); o apresentador Beto Andrade, como Antonio (tio de Maria); o operador Anderson Ricardo, faz Ezequiel (irmão de Lampião); o produtor Fernando Alvarenga, o estagiário Cleyton Oliveira, o jovem aprendiz Mateus Cristian e o repórter da Folha de Pernambuco Marcílio Albuquerque, fazem os cangaceiros; o repórter Joffre Melo faz o soldado. A sonoplastia e efeitos são do operador de áudio Anderson Ricardo.

Veja também

Bem Juntinhos leva espectadores à intimidade de Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert
Cultura

Bem Juntinhos leva espectadores à intimidade de Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert

Mônica Martelli diz que o País inteiro torce por Paulo Gustavo
Luta

Mônica Martelli diz que o País inteiro torce por Paulo Gustavo