Vendedor ambulante e empresário musical, Tonho da Macaxeira sonha viver do arrocha

Com o dinheiro que ganha vendendo quentinhas na rua, Antônio João dos Santos mantém a banda Baby Love, que já gravou três CDs

Entre uma quentinha e outra que entrega aos clientes, Tonho da Macaxeira aproveita para divulgar o trabalho da banda Baby Love, que ele mesmo empresariaEntre uma quentinha e outra que entrega aos clientes, Tonho da Macaxeira aproveita para divulgar o trabalho da banda Baby Love, que ele mesmo empresaria - Foto: Caio Danyalgil/Folha de Pernambuco

Antônio João dos Santos, de 46 anos, tem uma rotina como a de muitos outros trabalhadores brasileiros. Acorda cedo todos os dias, de segunda-feira a sábado, para garantir o sustento como vendedor ambulante. Das 9h30 às 17h30, arma sua carroça de comida de rua no bairro da Boa vista, no centro do Recife, onde é conhecido pelos amigos como Tonho da Macaxeira. Entre uma quentinha e outra que entrega aos clientes, o simpático comerciante aproveita para divulgar o trabalho da banda de arrocha Baby Love, que ele mesmo empresaria.

O amor pela música nasceu ainda na infância, em Nazaré da Mata, na Zona da Mata Norte, onde nasceu e viveu até os 19 anos. Cresceu ouvindo e admirando grandes ícones da música brega, como Amado Batista e Reginaldo Rossi, mas nunca cogitou seguir os mesmos passos dos ídolos. "Não tenho talento para cantar ou tocar instrumentos", confessa. A falta de aptidão artística, no entanto, não o manteve longe do meio musical. Se subir aos palcos não era uma opção, ele encontrou nos bastidores a sua vocação.



No meio artístico, Antônio é conhecido como Tony Santos. Nos anos 1990, começou a trabalhar na produção de eventos musicais. "Foi vendendo água mineral na rua do Hospício que eu conheci o cantor Rodrigo Otarola. Viajei o Nordeste todo divulgando a música dele", relembra o produtor, que também prestou serviços para nomes como José Ribeiro, Adelino Nascimento, Balthazar e o próprio Reginaldo Rossi. Ele se orgulha ao contar que foi o primeiro no Recife a divulgar o trabalho de Pablo do Arrocha, antes deste ficar famoso. Conseguir falar com o cantor baiano, no entanto, se tornou cada vez mais difícil. "Sabe como é, depois que o artista fica famoso ninguém chega mais perto. Quem assessora não deixa você nem encostar", lamenta.

Leia também:
Mestre de cerimônias da Alepe abraça a carreira musical no São João
Mestre do Pífano, Sebastião Biano, realiza show comemorativo neste final de semana


Depois de anos ajudando a alcançarem o sucesso, o ambulante resolveu investir tudo o que tinha no sonho de ter sua própria banda. A Baby Love nasceu em 2014, com nome sugerido por Rivan Monteiro, tecladista e produtor musical da banda de brega Ovelha Negra. O vocalista, Adriano Silva, foi apresentado por um amigo divulgador. "Ouvi o CD que ele me mostrou. Os arranjos não eram tão bons, mas a voz do rapaz tinha muito potencial, era comercial", explica. Acreditando no seu tino empresarial, Antônio resolveu apostar suas fichas no artista, que desde então já gravou três discos para a banda.



O repertório do grupo varia entre regravações de artistas sertanejos e canções inéditas de compositores pernambucanos, como "Chupão de Língua", "Imagina" e "Amor de Motel". O ritmo é o arrocha, gênero originado na Bahia e que atingiu alcance nacional através de Pablo. As letras falam, invariavelmente, sobre romance e traição. "É a sofrência, né? Quando você leva um chifre, vai para a mesa de bar chorar. Então, são as músicas que falam sobre isso que todo mundo curte", diz o empresário.

Sem dar nenhum retorno financeiro, a banda é mantida graças ao suor de seu empresário. É da renda adquirida com a venda de comida que Antônio financia todos os custos de seu projeto musical, como transporte dos músicos, gravação de CDs, material de divulgação e aluguel de estúdios para ensaios. "Com a carroça, eu faturo de R$ 3 mil a R$ 4 mil por mês, mas ainda pago dois funcionários. Não sou casado e não tenho filhos, então, o que sobre vai quase tudo para a banda", revela o produtor, que reserva o domingo, seu único dia de folga, para distribuir as músicas da Baby Love nas rádios comunitárias da periferia do Recife e de cidades do Interior. Perguntado sobre qual é o seu maior sonho, o ambulante não titubeia: "Quero que a minha banda estoure no Brasil todo. Trabalhar vendendo comida para mim é uma prisão. Meu sonho mesmo é viver de música".

Serviço

Banda Baby Love
Informações: (81) 99759-7518 (Tony Santos)

Veja também

Rapper Djonga é o primeiro indicado brasileiro no BET Hip Hop Awards
RAP NACIONAL

Rapper Djonga é o primeiro indicado brasileiro no BET Hip Hop Awards

Alexsandro Souto Maior lança "A Seiva", seu novo livro de poemas
Literatura

Alexsandro Souto Maior lança "A Seiva", seu novo livro de poemas