A-A+

[Vídeo] Pernambucano abre as portas da casa para ensinar música a crianças de Peixinhos

Músico Lúcio Sócrates, neto do famoso maestro e compositor de frevo Levino Ferreira, comanda com recursos próprios o projeto Os Meninos de Peixinhos, que conta com 60 crianças

Em Olinda, Lúcio Sócrates oferece aulas gratuitas de flauta doce para cerca de 60 criançasEm Olinda, Lúcio Sócrates oferece aulas gratuitas de flauta doce para cerca de 60 crianças - Foto: Rafael Furtado/ Folha de Pernambuco

No terraço de uma casa, no bairro de Peixinhos, em Olinda, o músico Lúcio Sócrates reúne semanalmente cerca de 60 crianças. Lá, garotos e garotas da comunidade, com idades entre 4 e 16 anos, recebem aulas gratuitas de iniciação musical. Sem patrocínio ou apoio governamental, o instrumentista deu início ao projeto - batizado por ele mesmo de Os Meninos de Peixinhos - em maio deste ano, dentro de sua própria residência.

"Infelizmente, moramos num bairro onde ocorrem muitas coisas tristes, como violência e tráfico de drogas. Via as crianças da vizinhança muito dispersas, expostas a isso. Elas mereciam se ocupar de uma forma positiva. Então, resolvi abrir minha casa para aproximá-las da cultura", conta Lúcio.

Nascido em Bom Jardim, na Zona da Mata Norte, ele vive em Olinda há 20 anos. Neto do famoso maestro e compositor de frevo Levino Ferreira, o artista é um ferrenho defensor do potencial transformador da música. "Acredito que a música salva vidas. Quando nos dedicamos a aprender um instrumento, esquecemos das coisas ruins que acontecem ao nosso redor e focamos no estudo", defende.

Os inscritos no curso começam a ter as primeiras impressões sobre a música por meio da flauta doce. Sempre aos sábados, no horário da tarde, eles participam de aulas tanto teóricas como práticas, aprendendo noções de percepção musical rítmica e melódica. É o músico que comanda as duas turmas - iniciantes e avançados -, com a ajuda esporádica do irmão, Leonardo Barros, e de um instrumentista da comunidade. O repertório ensinado é de músicas regionais, de compositores como Luiz Gonzaga, e canções infantis.

Leia também:
Teatro de Santa Isabel recebe o projeto Quartas Musicais
Banda Atitude 67 lança novo projeto musical
Luthier: a obstinação de um ofício 
 

A iniciativa de Lúcio - que toca oboé na Orquestra Sinfônica do Recife - é comemorada por muitos moradores da região de Peixinhos, como a aposentada Eronildes Martins. Ela é avó de Victor, de 13 anos, e Guilherme, 4, ambos matriculados no curso. "Quero muito que um dia eles se tornem músicos profissionais. Fico feliz por estarem aqui, longe das ruas, com um futuro na vida", afirma. O sonho do professor é conseguir ampliar o projeto para atender mais crianças. A ideia, no entanto, esbarra na falta de recursos financeiros.



"Eu tiro praticamente tudo do meu bolso, incluindo material de partituras, livros e instrumentos. Já consegui algumas flautas e doações em dinheiro com amigos, mas não é o suficiente. O ideal seria que algum órgão público ou empresa se interessasse em patrocinar o projeto. Quem sabe assim, a gente poderia sair da minha casa e ir para um local maior, com melhor estrutura para eles", anseia. Ele conta que, por causa das dificuldades econômicas, algumas crianças precisaram largar as aulas. "Alguns meninos vinham de Ouro Preto, mas pararam de frequentar o curso por não terem como pagar o transporte. Isso me deixa muito triste", lamenta.

O desejo de que o projeto Os Meninos de Peixinhos cresça também é compartilhado por alunos e pais. "Há mais crianças no bairro que poderiam participar. A maioria das pessoas da comunidade não teria como pagar um curso de música para os filhos. Não é todo mundo que se dispõe a fazer o que Lúcio está fazendo. Espero que alguém olhe para isso e estenda a mão para ajudar", diz a dona de casa Natalícia Cristina, mãe de Jadson (15), Jaiane (12) e Jamylly (6).

Serviço

Projeto Musical Os Meninos de Peixinhos
Endereço: Rua José Alves de Araújo, 176, Peixinhos, Olinda
Informações: (81) 98800-7028 | 99853-9054

Veja também

Exposição 'Tempo para Iroko' entra em cartaz na Fundaj de Casa Forte
Artes Visuais

Exposição 'Tempo para Iroko' entra em cartaz na Fundaj de Casa Forte

Felipe Bronze diz que Top Chef terá conflitos e prova mais difícil já feita
Reality

Felipe Bronze diz que Top Chef terá conflitos e prova mais difícil já feita