Virtuosi vive programação intensa em sua 22ª edição

Desta quinta-feira (19) até o sábado (21), o festival de música clássica realizada atividades e concertos na Igreja São Pedro dos Clérigos e no auditório do Apolo 235

Pela primeira vez, o festival ocupa a Igreja de São Pedro dos Clérigos Pela primeira vez, o festival ocupa a Igreja de São Pedro dos Clérigos  - Foto: Divulgação

Será dado o start, nesta quinta-feira (19), à 22ª edição do festival Virtuosi, que segue até o sábado (21), com uma maratona inédita e gratuita de concertos de música clássica, intervenções artísticas e palestras, distribuídas pela Igreja São Pedro dos Clérigos e pelo auditório do Apolo 235, do Porto Digital. Com direção artística do maestro Rafael Garcia e coordenação geral da pianista Ana Lúcia Altino, o evento, que tem a missão de democratizar o acesso à arte erudita, reúne importantes nomes da área tanto de Pernambuco quanto de fora.

Merece destaque, dentro da vasta programação, o talk "Aprendendo a ouvir música clássica", com o professor e compositor Marcílio Onofre, nestas quinta-feira (19) e sexta-feira (20), às 10h, no auditório do Porto Digital (rua do Apolo, 235), no Bairro do Recife. "Minha intenção não é ensinar ninguém a ouvir música. Acredito que cada pessoa já sabe ouvir música com as suas próprias 'ferramentas' culturais, intelectuais e emocionais. Minha missão é direcionar a escuta da minha distinta plateia aumentando as 'ferramentas' da escuta. Farei isso a partir da análise de algumas obras do repertório, nada muito técnico ou rebuscado", explicou em conversa com a Folha de Pernambuco.

O músico vai abordar aspectos técnicos a partir dos gêneros chaconnee e passacaglia, tratando o ouvir a partir das  diferentes maneiras como os compositores repetem estruturas e modelos. Para Marcílio, a nossa sociedade tem caminhado para escolhas cada vez mais práticas. Ele nega, por exemplo, que a música clássica esteja distante das pessoas. Alega que, na verdade, é o público que tem se mantido longe. "É como se estivéssemos em uma ficção científica ao reverso, ou uma 'distopia', pois nunca tivemos tanta tecnologia para ouvir música na mais alta qualidade, mas normalmente optamos por formatos mais leves e práticos", justifica.

Recentemente, o novo presidente da Fundação Nacional de Artes (Funarte), Dante Mantovani, disse que música de verdade é Heitor Villa-Lobos. Chegou a falar mal de Caetano Veloso, Gilberto Gil e até dos Beatles. Marcílio também comentou o que pensa dessas declarações e também da relação que existe entre o popular e o erudito. "Particularmente, fazia muito tempo que eu não ouvia uma declaração tão infeliz vinda de um gestor cultural, justamente daquela pessoa que deveria defender, a priori,pelo cargo que ocupa, a diversidade e autonomia da classe artística. Vemos, no decorrer da história da música, o quão fictícia é essa separação. Um pequeno mas simbólico exemplo de como essa separação é artificial foi a entrega do famoso Prêmio Pulitzer de música do ano passado ao rapper Kendrick Lamar pelo seu álbum 'Damn'. Foi entregue ao Lamar pela expressividade e qualidade de sua música, que aborda aspectos diversos e viscerais da vida afro-americana contemporânea", comenta.

Merecem igual atenção na programação, tanto de talks quanto de concertos, Betina Stegmann (Argentina), Orquestra Jovem de Pernambuco, Tim Kliphus (Holanda), André Mehmari (RJ), Jocy de Oliveira (RJ), Bruno Lima (AL), Gueber Santos (PE), Marcelo Jafé (DF) e Rafael Altino (PE).

Este ano, pela primeira vez, o Festival Internacional de Música de Pernambuco une-se ao Virtuosi, com programação que rola no Pátio de São Pedro e inclui artistas do porte de Amaro Freitas, Naldo Lopes, Okado do Canal e Orum Santana.

 

PROGRAMAÇÃO
 
AUDITÓRIO DO APOLO 235
 
VIRTUOSI DIÁLOGOS
19 e 20 | 12    10 às 12h
Aprendendo a ouvir música clássica
Talks com Marcilio Onofre, compositor
 
19 | QUINTA
19h      
LIQUID VOICES - A HISTÓRIA DE  MATHILDA SEGALESCU
JOCY DE OLIVEIRA, compositora e diretora
Primeira ópera cinemática - Estréia no Nordeste
Talks com a compositora Jocy de Oliveira
 
IGREJA SÃO PEDRO DOS CLÉRIGOS

20 | SEXTA
19h
ANDRÉ MEHMARI & AMIGOS

ANDRÉ MEHMARI, piano
RAFAEL ALTINO, viola
TIM KLIPHUIS, violino
 BETINA STEGMANN, violino
MARCELO JAFFÉ, viola
BRUNO LIMA, cello
GUEBER SANTOS, clarinete
 
21 | SÁBADO
 
VIRTUOSI NO TURISMO CRIATIVO
 
15h30 - Discotecagem
16h00 - Performance Naldo Lopes Naldo Lopes, Okado do Canal, Orum Santana
16h15 - Hip hop Okado do Canal
16h30 - Atração a ser confirmada
17h30 - Duo de performance Naldo + Okado
18h00 - XXII VIRTUOSI
21h00 - Amaro Freitas Trio + performance Orum Santana + pirofagia
22h00 - Encerramento
15h30 às 22h - Feira Livre do Poço / Balanços no Pátio / Delícias da Comunidade
18h      RAFAEL ALTINO, viola
Johann Sebastian BACH [1685-1750
Krzysztof PENDERECKI [1933]
Bent SØRENSEN [1958]
Søren Nils EICHBERG [1973]
 
19h      PROJETO CHACONNE
Johann Sebastian BACH [1685-1750]
Partita em ré menor para violino solo, BWV 1004
CHACONNE
 
TIM KLIPHUIS, violino
ANDRÉ MEHMARI
RAFAEL ALTINO, viola
TACIANA DAMIÃO, soprano
JÉSSICA SOARES, mezzo soprano
DIEL RODRIGUES, tenor
 
19h45
LUIZA FITTIPALDI, voz
TIAGO RAD, violão e guitarra

20h15      VERÃO & INVERNO
Antonio VIVALDI
Concerto nº 2 em sol menor, Op.8 “Verão”
 
Concerto nº4 em fá menor Op.8, “Inverno”
RAFAEL ALTINO, viola
 
TIM KLIPHUIS & CORDAS
Tim KLIPHUIS
Astor’s Dream
 
VIVALDI/KLIPHUIS
Reflecting the Seasons
 
S.Grappelli/arr.T Kliphuis / N. Clark
Souvenir de Villingen
 
ORQUESTRA JOVEM DE PERNAMBUCO
RAFAEL GARCIA, regente  

 

Veja também

Feito na pandemia, livro mostra táticas de sobrevivência ao cotidiano
Literatura

Feito na pandemia, livro mostra táticas de sobrevivência ao cotidiano

Gusttavo Lima e Andressa Suita são flagrados juntos em Angra dos Reis
Celebridades

Gusttavo Lima e Andressa Suita são flagrados juntos em Angra dos Reis