Vivo Open Air apresenta boa estrutura no Caxangá

Evento no local tem capacidade para receber 900 pessoas

As ações vão beneficiar a população rural de 19 municípios da região com títulos de propriedade, documentos que legitimam a utilização da terra de forma definitiva. As ações vão beneficiar a população rural de 19 municípios da região com títulos de propriedade, documentos que legitimam a utilização da terra de forma definitiva.  - Foto: Divulgação

Com capacidade para receber 900 pessoas, o espaço que sedia o festival Vivo Open Air, dentro do Caxangá Golf & Country Club, na Avenida Caxangá, promete atender às demandas de entretenimento de um público variado. Além da “sala” de cinema ao ar livre, o ambiente também conta com palco em uma área coberta, que ainda deve ser usada para recreação infantil aos domingos. As mudanças são fruto dos ajustes que a produção vem trabalhando no evento desde 2012, quando aconteceu em Recife da última vez.

Primeiramente realizado no Bairro do Recife, à beira do Rio Capibaribe, o festival volta ao Recife também em novo endereço. “Esse local é muito bom porque fica em um lugar lindo da cidade, que as pessoas conhecem, mas não conhecem. Então, é uma oportunidade de você viver um lugar da sua cidade que você não vai há um tempão, é uma experiência de redescoberta de um espaço”, justificou Renato Baigton, diretor da produtora D+3, que idealizou o evento há 14 anos, quando foi criado. Desde então, o projeto de caráter itinerante passou a levar o telão de 325m² para diferentes capitais do Brasil.

“O cinema ao ar livre é bem diferente da experiência do cinema habitual porque você tem o som ambiente, a paisagem. Além de estar numa sala gigante, você tem uma tela do tamanho de uma quadra de tênis, é uma experiência audiovisual única”, defendeu o produtor, que reafirmou o compromisso de levar o evento para cada cidade a cada dois anos. “Pensamos em trazer novamente para cá antes, mas não foi possível por questões financeiras. Mas o Recife é uma cidade de cinema, é uma obrigação do Vivo Open Air vir aqui, nada mais natural. Pra isso vamos exibir a produção local também, que é o caso de ‘Aquarius’, de Kleber Mendonça Filho”, explicou ele, sobre o intervalo demorado.

Apesar de acontecer em um lugar incomum, a estrutura conta com cadeiras acolchoadas e espreguiçadeiras, que garantem o conforto dos espectadores. A estrutura também conta com um bar e três polos de alimentação, que vendem lanches como pipoca, crepes, coxinhas e bruschettas. A segurança do público também está garantida por algumas tecnologias, como os anenômetros que ficam no telão. Caso a velocidade do vento atinja 60 km/h, o equipamento é baixado automaticamente para evitar acidentes.

“Estamos nos aprimorando a cada edição. Desta vez, teremos o espaço família, que a gente não tinha em 2012, contando com filmes infantis e recreação aos domingos. Ao invés das festas de antes, também investimos mais em shows de bandas de Pernambuco. Aqui tem uma característica diferente das outras cidades porque o pernambucano abraça muito o que é do Estado, estamos conseguindo trazer isso para o evento, o que considero o ápice”, opinou Renato Pontual, que é diretor regional da Vivo.

Serviço:
Vivo Open Air
Quando: 30/11 a 18/12 de 2016
Onde: Caxangá Golf & Country Club (Entrada Lateral – Rua Engenho Poeta, s/n)
Ingressos: R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia)
Estacionamento no local: R$ 15, sujeito à lotação

Veja também

'Fazer o certo requer coragem', diz Dani Calabresa sobre acusações contra Marcius Melhem
Assédio

'Fazer o certo requer coragem', diz Dani Calabresa sobre acusações contra Marcius Melhem

Mais de 40 filmes de terror nacionais são exibidos em mostra online
Cinema

Mais de 40 filmes de terror nacionais são exibidos em mostra online