Cultura Popular

Websérie traz histórias de mestras coquistas de Olinda

Exibida pelo YouTube, série de vídeos reúne entrevistas com quatro lideranças femininas negras do coco

Dona Glorinha, referência do coco em PernambucoDona Glorinha, referência do coco em Pernambuco - Foto: Divulgação

As trajetórias de quatro lideranças femininas negras que comandam grupos de coco em comunidades periféricas olindenses serão contadas em uma websérie.  “Mestras coquistas de Olinda – mulheres que fazem a brincadeira acontecer” estreia nesta sexta-feira (16), às 12h, no canal do YouTube “Pernambucanas da Cultura”.

Com direção de Ladjane Rameh, o projeto traz uma série de entrevistas com olhares sobre raça, gênero, geração e fé. A primeira conversa que vai ao ar traz a mestra Dona Cila do Coco, de 84 anos, moradora do Varadouro e uma das maiores representantes da tradição cultural.

O segundo episódio da série, no dia 20, é com a coquista Dona Ana Lúcia, 77, moradora da comunidade Alto do Serapião. No dia 23, o foco é Dona Célia, 61, residente na comunidade de Sapucaia de Dentro. Para encerrar, no dia 27, às 12hs, é a vez de Dona Glorinha do Coco, aos 86 anos, moradora do Amaro Branco.

Além dos vídeos de curta-metragem, o projeto também resulta em um banco de textos e imagens que estarão disponíveis para estudantes, pesquisadores e demais pessoas interessadas no tema. A iniciativa é financiada pela Lei Aldir Blanc.

Veja também

Pabllo e Juliette, entre famosos que apoiaram Gil após homofobia
Gil do Vigor

Pabllo e Juliette, entre famosos que apoiaram Gil após homofobia

Morre André Luiz Madureira, fundador do Balé Popular do Recife
Luto

Morre André Luiz Madureira, fundador do Balé Popular do Recife