Melhor Atriz

Críticas, surpresas e série de comédia entre os destaques do Emmy 2020

Principal ganhadora da noite com 30 prêmios, a HBO desbancou a maior indicada, Netflix, que levou 21 estatuetas

ZendayaZendaya - Foto: ABC/Youtube

Em uma temporada marcada por festivais e premiações virtuais, o Emmy conseguiu escapar da narrativa de lives caseiras e pouco produzidas que os outros circuitos estavam proporcionando até o momento. A principal premiação da televisão em língua inglesa, organizada pela  Academia de Artes e Ciências da Televisão, selou a noite do último domingo (20) com surpresas, humor e uma tentativa de diversificar seus vencedores. Principal ganhadora da noite com 30 prêmios, a HBO desbancou a maior indicada, Netflix, que levou 21 estatuetas.

Diversidade e críticas

Assim como em qualquer premiação importante dos Estados Unidos, o Emmy estava na berlinda pela falta de diversidade nas indicações e nos vencedores das edições anteriores. Em um ano marcado pelas manifestações antirracistas, pela luta de direitos e eleições no país norte-americano, as cobranças por visibilidade de minorias estava cada vez mais fortes. A premiação tentou diversificar, ao indicar 102 artistas negros (34%), mas ainda houve críticas pela quantidade de vencedores.

Uma das apresentadoras da noite, a atriz Laverne Cox, sofreu um corte ao criticar a ausência de atores e atriz trans na premiação. A série Pose, uma das produções mais elogiadas do ano, foi esnobada pelo circuito. Em sua fala, Laverne lembrou as quatro indicações seguidas sem ir para casa com a estatueta. “Sou a prova viva do sonho americano de que qualquer um neste país pode perder o Emmy por quatro anos na mesma categoria e ainda de alguma forma acabar neste palco entregando um prêmio para alguém que provavelmente não…”, diz com seu áudio cortado. 

Uma das atrizes mais premiadas da televisão norte-americana, Regina King levou o troféu por “melhor atriz em telefilme ou minissérie” por “Watchmen”, da HBO, uma das grandes vencedoras da noite. Estampando uma camiseta em homenagem à Breonna taylor, mulher vítima da polícia na sua própria casa, a estrela era uma das apostas. Na mesma produção, o ator negro Yahya Abdul-Mateen II levou de melhor ator coadjuvante em minissérie. 

Atriz jovem

Uma das surpresas da premiação, a atriz Zendaya levou a estatueta de “melhor atriz em série de drama” por sua atuação em “Euphoria”, na HBO. Com apenas 24 anos, ela quebrou dois recordes: a mais jovem mulher a levar o prêmio na categoria e a segunda negra a conquistar o troféu. Em 72 edições, uma mulher negra só levou a categoria em 2015, com Viola Davis. “Você não pode ganhar um Emmy por papéis que simplesmente não existem. Então aqui vai um agradecimento a todos os roteiristas, as pessoas incríveis que são Ben Sherwood, Paul Lee, Peter Nowalk, Shonda Rhimes, pessoas que redefiniram o que significa ser bonita, ser sexy, ser protagonista, ser negra.”, disse na ocasião. 

Comédia da noite

Não é incomum um seriado se destacar nas edições do Emmy, levando uma quantidade considerável de categorias. Além de “Watchmen” e “Succession”, da HBO, o maior destaque da noite foi para a canadense “Schitt’s Creek” nas categorias de comédia, com sete estatuetas. Uma leve surpresa, tendo em vista que “The Marvelous Mrs. Maisel” era a favorita a levar alguns dos prêmios, principalmente em melhor atuação. A série, pouco popular, conta a história de uma família rica que vai à falência e precisa se mudar para uma cidade pequena. A produção, além de ser exibida em um canal pequeno nos Estados Unidos, foi basicamente ignorada nos anos anteriores da premiação. 

Veja também

Equipe de Raissa Barbosa toma providências após divulgação de imagem íntima
A fazenda

Equipe de Raissa Barbosa toma providências após divulgação de imagem íntima

Whitney Houston se torna a primeira artista negra a conseguir três discos de Diamante
música

Whitney Houston se torna a primeira artista negra a conseguir três discos de Diamante