Bloco das Flores é um dos homenageados do Carnaval  do Recife em 2020
Bloco das Flores é um dos homenageados do Carnaval do Recife em 2020Foto: Divulgação

Evoé ao ritmo mais pernambucano de todos, o frevo, e às saudosas folias de bloco. Em 2020, o Carnaval do Recife enaltece tradições com a escolha dos homenageados deste ano: o Maestro Edson Rodrigues, nome de peso do ritmo no Estado, e o Bloco das Flores, agremiação que celebra cem anos de história e carrega a marca de ser o primeiro bloco lírico criado nos idos dos anos de 1920. "É um dos dias mais felizes de minha vida", comemora a presidente da agremiação, Zenaide de Araújo, após o anúncio feito na terça-feira (14), pelo prefeito Geraldo Júlio, em seu gabinete. "Todos os anos temos a responsabilidade de fazer as escolhas e é de uma alegria imensa trazer esses nomes para celebrar nossa festa. Vai ser um momento importante de exposição para eles", ressalta o gestor que prometeu a realização, este ano, do "maior Carnaval que o Recife já teve".

Se depender da euforia dos homenageados, a Folia de Momo deve mesmo ser uma das maiores já realizadas por aqui. Se não bastasse o frevo como maioral nas ruas do Recife, os carnavais de outrora ganham fôlego com a homenagem a uma das agremiações mais significativas da festa. "A expectativa era grande, sabíamos que era difícil, pela concorrência, afinal estamos falando do Recife e de toda uma cultura de força que temos. Ainda estamos respirando fundo com o anúncio, para acreditar que vamos comemorar em grande estilo o nosso centenário", destaca a historiadora e pesquisadora Jane Emirce, à frente das festividades do aniversário do bloco, que conta, atualmente, com cinquenta mulheres, dez homens e dez crianças em sua composição, além de vinte pessoas que integram a orquestra do bloco fundado por Pedro Salgado e "pelo velho Raul Moraes", nomes exaltados pelos foliões na "Evocação nº 1", de Nelson Ferreira.

Dentro da programação deste ano do Bloco das Flores, além dos desfiles tradicionais pelas ruas da Cidade, há outras agendas a serem cumpridas em um ano de celebração. "Vamos dar conta de tudo, porque a alegria é grande demais, inclusive de mostrar a força do nosso frevo de bloco e retratar a história dos nossos carnavais", complementa Jane. Hoje, na Igreja Nossa Senhora de Belém, localizada na Estrada de Belém, em Campo Grande, uma missa, que contará com a participação do coral do bloco, abre as comemorações do centenário.


Leia também:
Vai ter hit de Carnaval? Confira uma lista com candidatos
Aberta convocatória para artistas e grupos participarem do Carnaval de PE
Dieta: vale tudo para o Carnaval?

Maestro Edson Rodrigues, homenageado do Carnaval do Recife 2020

Maestro Edson Rodrigues, homenageado do Carnaval do Recife 2020 - Crédito: Felipe Ribeiro/Arquivo Folha de Pernambuco 

Maestro, arranjador e compositor

São muitos os atributos do Maestro Edson Rodrigues, que, em 2020, enaltecerá o frevo - expressão artística genuinamente pernambucana, que ostenta o título de Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade - como um dos homenageados da folia momesca. "Não imaginava ser agraciado pelo frevo e com tanta honra. Sou grato por ser homenageado no Carnaval de minha cidade, em uma festa que aprendi a gostar ainda menino, quando saia correndo atrás das troças", comemora ele ao receber a notícia de que foi um dos escolhidos.

Prestes a ingressar em seu 64º Carnaval, foi na década de 1950 que o maestro entoou os seus primeiros acordes na Orquestra Itapoã. Graduado em jornalismo e música, foi também professor do Conservatório Pernambucano de Música (CPM), viajou pelo mundo com o frevo e foi um dos protagonistas do documentário "Sete Corações", de Déa Ferraz. "O músico é feliz porque faz a alegria de outras pessoas, isso é muito importante. Tudo acontece no tempo certo, no tempo de Deus e chegou a hora, eu só tenho a agradecer", completa o recifense de Campo Grande, que assinou junto a J. Michiles "Roda e Avisa", um das canções mais conhecidos da folia pernambucana. 

 

 

veja também

comentários

comece o dia bem informado: