Emicida traz novo disco, 'AmarElo', para o Rec-Beat 2020
Emicida traz novo disco, 'AmarElo', para o Rec-Beat 2020Foto: Julia Rodrigues/Divulgação

Emicida, Johnny Hooker e Liniker são três dos vários nomes de peso que compõem a programação oficial do festival Rec-Beat, festival independente que rola durante o Carnaval do Recife, de 22 a 25 de fevereiro, em palco montado no Cais da Alfândega. Após muito suspense, a produção do evento divulgou a grade de artistas, que inclui nomes locais e nacionais. 

O Rec-Beat contará também com atrações estrangeiras, como a belga Black Flower, o DJ francês Guts, o duo marroquino N3rdistan, o caribenho Elkin Robinson e o alemão Daniel Haaksman, que fecha a programação da terça (25) com a Festa Balbúrdia.

Leia também:
O surrealismo antropofágico de Ana Frango Elétrico no Rec-Beat 2020
Cantora Karina Buhr vem lançar seu novo álbum nos 25 anos do Rec-Beat
Liniker e os Caramelows sobem ao palco do Rec-Beat

Para o idealizador e diretor do Rec-Beat, Antonio Gutierrez, mais conhecido como Gutie, a programação reflete a história do festival, que, em 2020 está completando 25 anos de existência. Ele explicou a dinâmica de seleção do Rec-Beat: "Todo ano, tentamos apresentar um recorte atual do que está acontecendo no Brasil e em Pernambuco, e trazer algumas atrações internacionais que dialoguem com o conceito do festival, novidades que ampliem as experiências sonoras das pessoas".

Nesta edição, em especial, a ideia foi celebrar trazendo alguns nomes que já passaram pelo Rec-Beat. "São artistas que passaram pelo festival há alguns anos, quando estavam começando a carreira, como é justamente o caso de Liniker e de Emicida", afirmou. Os dois artistas, aliás, sobem ao palco através da chancela Frei Caneca FM Convida, uma parceria com a emissora recifense que é rádio oficial do festival.

Johnny Hooker será atração na terça (25), no festival Rec-Beat

Johnny Hooker será atração na terça (25), no festival Rec-Beat - Crédito: Caio Salles/Divulgação

Apesar de reviverem shows icônicos realizados no passado, estes artistas trazem trabalhos novos (caso de Emicida, que lança no Recife seu disco "AmarElo"; de Liniker, que apresenta "Goela Abaixo"; e de Karina Buhr, que traz "Desmanche" para o palco). "É um tipo de comemoração que junta a memória dos 25 anos a um frescor atual. Não é uma celebração saudosista, olhando pra trás. Estamos olhando para a frente", apontou Gutie.

O produtor musical destacou o espaço dedicado ao brega funk. "O Rec-Beat foi pioneiro nesse sentido", declarou. Nesta edição, a programação conta com a presença da pernambucana Rayssa Dias. Segundo Gutie, foi uma escolha muito pensada. "A gente percebeu que as mulheres ainda não estão protagonizando o brega funk, e resolvemos abrir espaço para as artistas femininas", explicou.

Além de Rayssa, o Rec-Beat priorizou a escolha de DJs mulheres, que vão abrir as noites e tocar nos intervalos. As manifestações populares também foram contempladas, com a presença do projeto Cafurnas Fulni-ô, cantado na língua indígena yaathe. E bandas mais recentes, que propõem inovações estéticas e discutem temas atuais, como Hot & Oreia, Bad do Bairro e Nina Oliveira. "O festival está super equilibrado, mantendo a democracia e a diversidade características em sua programação", comemorou.

Confira a programação completa do Rec-Beat 2020

Confira a programação completa do Rec-Beat 2020 - Crédito: Arte/Folha de Pernambuco

Além das apresentações que vão acontecer nas quatro noites do Carnaval, de 22 a 25 de fevereiro, no Cais da Alfândega, o Rec-Beat vai ter uma programação voltada para as crianças. Entre os dias 23 e 25, no hall do shopping Paço Alfândega, o Rec-Bitinho vai trazer apresentações de mágica, teatro e música, com nomes como Fada Magrinha, Mariane Bigio e Bloco do Neném e Caboclinho Sete Flexas do Recife. Toda a programação, para adultos e para crianças, será gratuita e aberta ao público. 

veja também

comentários

comece o dia bem informado: