Cena do documentário 'Frei Damião - O santo do Nordeste'
Cena do documentário 'Frei Damião - O santo do Nordeste'Foto: Divulgação

A cineasta Deby Brennand guarda boa recordações do CinePE. Foi neste evento, em 2016, que ela lançou seu primeiro longa-metragem, "Danado de bom", saindo com quatro troféus. Ela retorna ao festival, desta vez na condição de Hors Concours, para abrir a 23ª edição do projeto com seu novo filme. A pré-estreia de "Frei Damião - O santo do Nordeste" ocorre hoje, a partir das 20h, no Cinema São Luiz.

Considerado venerável pelo Vaticano em abril, o frei capuchinho é uma das figuras religiosas mais admiradas por católicos brasileiros. Sua biografia, com especial atenção para as mais de seis décadas de dedicação ao Nordeste, é o tema do documentário comandado por Deby. Para a diretora, lançar a obra no CinePE é um presente. "Queria mostrar o filme primeiro aqui em Pernambuco, onde Frei Damião morou e onde é a terra de quase todo mundo que fez o longa. Vamos ver agora o que as pessoas vão achar", comenta.

Com produção da Fábrica Estúdios e roteiro de Nadezhda Bezerra, o filme remonta a trajetória do sacerdote italiano mesclando cenas gravadas por atores, imagens de arquivo e entrevistas. A produção traz à tona vídeos inéditos. São filmagens feitas entre os anos 1970 até a morte do frei, em 1997, e que estavam guardadas em fitas de VHS no Covento de São Félix, no bairro do Pina. Juntam-se a essas gravações, imagens captadas pelos cineastas Otacílio Cartaxo e Machado Bitencourt, nos anos 1960, para um documentário que nunca chegou a sair do papel.

Leia também:
CinePE Festival do Audiovisual divulga data e programação
Marcelo Brennand grava 'Curral', seu próximo filme, em Gravatá

"É difícil mexer com a fé alheia. Espero que os fiéis gostem e vejam Frei Damião retratado como um homem, porque foi isso que eu busquei fazer. Para além dos milagres e do processo de santificação, quero que ao longo do filme vejam como ele era com os outros, ouvindo não só os pecados, mas também as dores e as alegrias. Como ele não usava confessionário, o contato era direto", aponta a cineasta.

As filmagens ocorreram no ano passado e levaram a equipe a passar por várias cidades do Nordeste e pela Itália, onde o religioso passou sua infância e adolescência. Foram entrevistados familiares, padres, freiras, fiéis e outros que conviveram com o frei, que viveu até os 98 anos de idade.

Deby Brennand exibe seu novo filme no CinePE

Deby Brennand exibe seu novo filme no CinePE - Crédito: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco



Frei Jociel, postulador da causa de beatificação do Frei Damião no Brasil, participou ativamente como consultor de conteúdo do longa. De acordo com ele, há uma expectativa grande em torno do filme entre os admiradores do italiano. "Por onde eu passo, especialmente nos interiores, muitos perguntam sobre o documentário. Acredito que ele vai fazer com que as pessoas matem saudades de Frei Damião, porque elas sentem um carinho enorme por essa figura que dedicou a vida inteira por um luta", afirma Jociel.

"Parto sim!"

Antes do novo longa de Deby Brennand, o Cine PE exibe um curta-metragem de Kátia Mesel. "Parto sim!", que estreou no Dia das Mulheres, retrata a situação das grávidas moradoras de Fernando de Noronha, que precisam deixar a ilha aos sete meses de gestação, para terem seus filhos em Recife.

"Em 2005, quando filmei 'O rochedo' em Noronha, ouvi falar pela primeira vez sobre essa situação. Isso foi me incomodando, porque como mãe e mulher imagino como é difícil ter que se afastar da sua comunidade numa hora tão delicada", pontua a cineasta, que está celebrando 50 anos de carreira no cinema.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: