Príncipe Harry e Meghan Markle
Príncipe Harry e Meghan MarkleFoto: Michele Spatari / AFP

O presidente Donald Trump declarou, no domingo (29), que os Estados Unidos não vão pagar pela segurança do príncipe Harry e de sua mulher, Meghan, parecendo confirmar a mudança do casal para a Califórnia.

Segundo a imprensa local, Harry e Meghan voaram em um avião privado do Canadá para Los Angeles antes do fechamento da fronteira entre os dois países, devido à pandemia de coronavírus.

O casal, que morou vários meses no Canadá, abalou a família real no início deste ano com sua decisão de não representar mais a monarquia britânica e de seguir uma vida nova e independente.

Leia também:
Príncipe Harry e Meghan Markle deixam o Canadá para morar em Los Angeles, diz revista
Meghan Markle proíbe príncipe Harry de visitar o pai com coronavírus, diz site
Príncipe Charles, de 71 anos, contraiu o coronavírus


"Sou um grande amigo e admirador da rainha e do Reino Unido", tuitou Trump. "Foi informado que Harry e Meghan, que abandonaram o Reino, residiriam de forma permanente no Canadá. Agora foram do Canadá para os Estados Unidos, mas os Estados Unidos não pagarão por sua segurança. Eles devem pagar!", escreveu o presidente.

Mais tarde, um porta-voz do casal publicou um comunicado, afirmando que eles não têm a intenção de pedir ajuda de Washington, relatou a imprensa americana. "Foram feitos acertos de segurança com recursos privados", diz a declaração, segundo o jornal "The Washington Post".

Meghan cresceu em Los Angeles, e sua mãe, Doria Ragland, ainda mora na cidade. Lá, a atriz conta com uma rede de amigos e de contatos de trabalho, que lhe permitiriam retomar sua carreira.

Na última quinta-feira (26), a Disney anunciou que Meghan será narradora em um novo filme sobre uma família de elefantes africanos.

O duque e a duquesa de Sussex ficarão formalmente à margem de seus deveres reais a partir de 31 de março.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

veja também

comentários

comece o dia bem informado: