O edifício sede da Petrobras, no centro do Rio de Janeiro (RJ)
O edifício sede da Petrobras, no centro do Rio de Janeiro (RJ)Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

A Petrobras decidiu não renovar o patrocínio de 13 eventos culturais neste ano, o que inclui a Mostra de Cinema de São Paulo, o Festival do Rio, o Festival de Brasília e o Anima Mundi, entre outros projetos.

A estatal enviou uma lista de projetos cortados como resposta a um requerimento de informação feito pelos deputados federais Áurea Carolina (PSOL-PA) e Ivan Valente (PSOL-SP). No mesmo documento, a petroleira informa que seus programas de patrocínio estão em revisão e que, a partir de agora, deve focar em projetos de ciência, tecnologia e educação.

Além dos eventos de cinema, também foram atingidos projetos culturais como o Festival de Teatro de Curitiba, o Prêmio da Música Brasileira e o Teatro Poeira, no Rio de Janeiro.


Leia também:
Petrobras perde R$ 32 bi em valor de mercado após interferência de Bolsonaro
Petrobras tem forte queda na Bolsa após recuo em reajuste do diesel
Petrobras aumenta preço do diesel em 5,7%


Desde fevereiro, a estatal vinha passando um pente-fino em sua carteira de patrocínios, a fim de reduzir os investimentos que fazia na área cultural. À época, a medida foi anuncia pelo presidente Jair Bolsonaro no Twitter."Determinei a reavaliação dos contratos. O Estado tem maiores prioridades", disse o presidente

veja também

comentários

comece o dia bem informado: