Campos está cheio de projetos para a Fundaj
Campos está cheio de projetos para a FundajFoto: Leo Malafaia

O presidente da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), Antônio Campos, tirou a manhã de terça-feira (11), para uma visita à Folha de Pernambuco, a fim de entregar pessoalmente o convite da sua posse festiva, agora em casa, na unidade de Casa Forte, na segunda-feira (17), na presença do ministro da Educação, Abraham Weintraub, e outras autoridades. Foi recebido pelo presidente do Grupo EQM, Eduardo Monteiro, e pela diretoria do jornal.
Depois da conversa, o gestor recebeu esta jornalista para falar sobre este novo momento da fundação, agora, segundo ele, ainda mais disposta ao diálogo, tanto com servidores quanto com a população. "Um dos primeiro atos ao assumir a fundação foi uma reunião com a associação de funcionários, com sindicato e algumas lideranças da fundação [...] Teremos duas reuniões mensais, inclusive para fortalecer a ouvidoria", explicou, deixando claro o contorno que quer dar: um trabalho coletivo, nada personalista.
Outro ponto fundamental e nuclear da sua gestão será o olhar voltado para o digital, passando, principalmente, pela preservação de legados, com destaque, aliás, para os acervos de fotografia, cinema e de outras áreas. "Uma das questões nucleares minha será colocar esse acervo a serviço do mundo. Pretendo fazer uma TV Digital Fundaj linkada à TV Escola, o acervo fotográfico, a cinemateca e vários outros aspectos de digitalização a serviço da comunidade. Ser um grande banco de imagens para o Brasil. Queremos fazer a Fundaj Digital", comenta.
Um dos primeiros passos é app Pesquisa Escolar, o assunto mais procurado no site da Fundaj, com recorde de acessos vindos de São Paulo. Além de encontrarem o material no endereço digital, o público poderá ter acesso ao material, que inclui temas socioculturais e históricos brasileiros, na palma da mão, através do aplicativo, cujo lançamento está previsto para outubro.
Aspecto fundamental para Campos, também, é a presença e diálogo da Fundaj com instituições mundo afora, retomando relações e firmando novas parcerias. "Nós vamos fortalecer a internacionalização e alguns convênios e termos de cooperação que estão parados iremos retomar e focar principalmente nos Estados Unidos, África, Inglaterra, França, Alemanha, Japão, Índia e China", enfoca.
Relação com o MEC
Agora muito mais próximo ao ministro da Educação, Abraham Weintraub, Antônio Campos revela que costuma falar diariamente com o titular da pasta. A troca e o afinamento de ideias são constantes. "Entendo e concordo que ensino básico é uma prioridade mundial. Países como Israel e Japão, que passaram por reconstrução do país, tiveram fortalecimento do ensino básico. Quanto aos contigenciamentos, acho que são provisórios e revisáveis", opina.
Comemorações
A celebração aos 70 anos da Fundação Joaquim Nabuco e 40 do Museu do Homem do Nordeste ocorre no dia 21 de julho, com o lançamento dos selos Joaquim Nabuco e Gilberto Freyre, às 10h, momento em que haverá apresentação da banda da Polícia Militar. Às 17h, dá-se início ao culto ecumênico e, às 19h, a entrega das medalhas Joaquim Nabuco e Gilberto Freyre, no campus Casa Forte. Já no dia 19 de agosto, ocorre a reverência aos 170 anos de Joaquim Nabuco. Dentro desta programação, ainda há lançamento de livro e exposições.

Projetos
Campos já tem metas traçadas e bem definidas no que diz respeito aos equipamentos culturais. Tem conversado com Fred Pernambucano para levar o seu acervo pessoal do cangaço para o Museu do Homem do Nordeste. Além disso, existe projeto de parceria privada de criação do Museu do Mar, no Engenho Massangana, com acervo de Suape e rotas marítimas.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: