Elenco jovem da produção se junta a veteranos, como André Abujamra e Rita Lee
Elenco jovem da produção se junta a veteranos, como André Abujamra e Rita LeeFoto: Warner Channel/Divulgação

 

É característica da cultura pop recortar e colar referências diversas, formar um projeto com personalidade própria a partir da mistura entre linguagens e expressões de naturezas distintas. Um exemplo é a série nacional “Manual para se Defender de Aliens, Ninjas e Zumbis”, criada pelo diretor André Moraes, que estreia neste domingo (12) no canal da TV por assinatura Warner Channel, às 22h30 (a primeira temporada terá 13 episódios). A ideia é aproximar comédia e ficção científica, recorrendo já no título a tipos reconhecíveis pelo histórico em outras séries e filmes.

“A ideia surgiu em uma viagem à Nova Iorque. Eu estava na masterização de meu disco solo e tive essa ideia junto com Adriano Nascimento, que inclusive é do Recife: fazer um curta em que aliens, ninjas e zumbis dominassem o planeta. Depois disso, o curta virou série”, diz André. “O processo de juntar gêneros diferentes é delicioso. Você pode conviver com universos tão distantes que, exatamente por isso, se aproximam e trazem a diversidade. São universos que fazem parte do mundo geek e muitas vezes dos gêneros ação e horror”, ressalta.

O enredo apresenta o planeta Terra dominado por forças do mal e a salvação está nas mãos de jovens viciados em cultura nerd, videogames e filmes de heróis: Sput (Michel Joelsas), Wes (Thalles Cabral) e Tina (Daphne Bozaski). “A série aborda os temas com humor e tem referências à cultura pop, teorias científicas e da conspiração”, sugere Thalles. “Além disso, levanta questões relacionadas aos problemas ambientais e para onde o mundo está caminhando se não fizermos nada para mudar. É, além de tudo, uma série sobre amizade. Sobre três amigos que estão crescendo, amadurecendo, salvando o mundo e ao mesmo tempo vivendo os problemas que qualquer adolescente vive”, ressalta o ator.

Esse enredo sugere a fascinação que a cultura pop exerce na sociedade contemporânea. “Amo a cultura pop. Na verdade, o que é pop? O conceito, hoje, se expandiu muito! Dependendo do contexto e da utilização, uma música de Frank Zappa vira pop. Rush vira pop. Hermeto Paschoal vira pop”, detalha André. “Isso tem a cara do ‘Manual’. Há as referências óbvias, como (o diretor Quentin)Tarantino, os filmes ‘E.T.’ e ‘Goonies’, Michael Jackson, os zumbis do diretor George Romero... Eu sou absolutamente apaixonado por esse universo. O que mais me atrai é a diversidade que se pode trazer no pop. Você poder criar algo potente na mensagem, mas que tenha grande capacidade de chegar e tocar o coração das pessoas”, ressalta o diretor. 

A estreia de “Manual...” marca um momento importante: a abertura de um canal tradicional da TV por assinatura para uma série nacional que experimenta uma linguagem peculiar e gêneros diversos. “Estamos em total crescimento e isso é fundamental para a cultura do nosso País”, diz André. “Acho apropriado ‘Manual...’ fazer parte do Warner Channel. Um canal que entende no assunto e agora produz essa série, com a essência pop e nerd, abrasileirada”, destaca.

O elenco conta ainda com os atores André Abujamra e Jandira Martinios, além dos músicos Branco Mello (no papel de Garcia), do Titãs, e Rita Lee (Grão Mestre/Chanceller).

 

veja também

comentários

comece o dia bem informado: