Cássia Eller é considerada uma das vozes femininas mais revolucionárias da música brasileira
Cássia Eller é considerada uma das vozes femininas mais revolucionárias da música brasileiraFoto: Reprodução/Facebook

“Estranho seria se eu não me apaixonasse por você.”

Assim começa uma das canções mais famosas na voz de Cássia Eller, composta por Nando Reis. A estrofe também transmite o sentimento dos fãs da cantora, que morreu há exatos 15 anos, no dia 29 de dezembro de 2001, aos 39 anos.

Seu sonho de liberdade e de viver da sua música a tiraram de casa aos 19 anos, quando mudou-se de cidade e, para sobreviver, trabalhou na construção civil como ajudante de pedreiro. A insistência em ser quem era, uma cantora, a levou a eternizar músicas de grandes compositores brasileiros com sua voz grave. Na lista de sucessos de Cássia Eller estão canções de Cazuza, Marisa Monte, Moraes Moreira e Chico Buarque, além do amigo Nando Reis. A trajetória libertadora de Cássia Eller inspira fãs até hoje.

Apesar do curto tempo de carreira, doze anos, seu sucesso foi grande, sobretudo no último ano de vida. Foi em 2001 que ela realizou o show no Rock in Rio que se tornaria histórico. No palco, uma mistura de ritmos brasileiros ganhou acordes de guitarra e ficaram imortalizadas em forma de rock. Ainda neste ano ela gravou o "Acústico MTV", que ainda é o seu disco mais vendido, com mais de 1 milhão de cópias.

Cássia realizou 95 shows apenas neste ano, apesar de não ser considerada uma cantora popular, e se apresentaria no show réveillon da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, mas morreu dois dias antes. A cantora teria sofrido um infarto repentino, que foi associado ao seu uso de drogas. No entanto, após o laudo médico, verificou-se que não havia relação entre o uso de entorpecentes e a sua morte. 

Em 2015 foi lançado o documentário "Cássia Eller", de Paulo Henrique Fontenelle, que reconta a história da cantora, passando pelas lembranças e revivendo os momentos revolucionários da sua vida.

“No meu coração, fiz um lar. O meu coração é o teu lar”

A cantora morava com a sua namorada, Maria Eugênia Vieira Martins, e o filho Francisco, o "Chicão" como ambas chamavam, uma criança de 8 anos, quando morreu. O processo da guarda do menino é considerado relevante para a história da Justiça brasileira, pois apesar do pai de Cássia querer a guarda, ficou decidido, por meio de acordo, que ele seria criado por Eugênia. Já adulto, Chicão divide o seu tempo entre a formação superior e a carreira musical. Em 2015 lançou o primeiro disco de sua banda com amigos, a "2x0 Vargem Alta".

"O tom que eu canto as minhas músicas pra sua voz parece exato"

A parceria entre a voz de Cássia Éller e as letras do também cantor Nando Reis renderam algumas das versões mais famosas da cantora. Para Cássia, Nando escrevia músicas e cartas que ela jamais respondia. As duas músicas de Cássia mais ouvidas na plataforma Spotify são de autoria de Nando Reis - "O Segundo Sol" e "Relicário".

Relembre alguns sucessos na voz de Cássia Eller:

1. Por Enquanto - Primeiro sucesso da cantora, o registro em audiovisual foi transmitido pela primeira vez no programa "Fantástico", em 1990.



2. Relicário - Com letra de Nando Reis, a música ficou mais conhecida na voz de Cássia. É uma das faixas mais ouvidas da cantora no Spotify.



3. No Recreio - Lançado após sua morte, o videoclipe foi montado a partir de gravações caseiras da cantora com sua namorada, Maria Eugênia, e o filho Chicão. 



4. Quando a Maré Encher (Nação Zumbi) - Na sua apresentação no Rock in Rio em 2001, a cantora dividiu o palco com a banda pernambucana Nação Zumbi. Durante o show, Cássia transformou grandes sucessos brasileiros em ritmo de rock.



5. O Segundo Sol - Lançado em 1999, o videoclipe da música é o mais acessado no canal que conserva a obra da cantora no Youtube. O vídeo tem mais de 2 milhões e 800 mil acessos. 



Bônus: Trailer do documentário "Cássia Eller", de Paulo Henrique Fontenelle, lançado em 2015.



veja também

comentários

comece o dia bem informado: