Tenor espanhol Plácido Domingo
Tenor espanhol Plácido DomingoFoto: Reprodução/Instagram

O tenor espanhol Plácido Domingo, um dos nomes mais conhecidos da ópera, foi acusado de assédio sexual por nove mulheres. As denúncias foram feitas à Associated Press. De acordo com a publicação, os casos teriam começado ainda na década de 1980. O músico de 78 anos é acusado de pressionar várias mulheres em companhias de ópera para ter relações sexuais com elas.

Uma das mulheres disse que o maestro chegou a colocar a mão dentro sua saia e outras três revelaram que ele forçou beijos. O assédio aconteceria em camarins, quartos de hotéis e até em almoços profissionais. "Alguém tentando segurar sua mão durante um almoço de negócios é estranho. Colocar a mão no seu joelho durante isso, também. Ele estava sempre tocando você de alguma forma e sempre tentando beijar", revelou uma das mulheres de forma anônima, por medo de represália caso seu nome fosse divulgado.






Leia também:
'Simonal': para reavivar história e (boa) música
MC Tha traz o álbum 'Rito de Passá' ao Coquetel Molotov

A mezzo-soprano Patricia Wulf, que atuou com o músico na Ópera de Washington, foi a única mulher que permitiu que seu nome fosse revelado. "Toda vez que eu saía do palco, ele ficava nos bastidores esperando. Uma vez, ele veio até mim, o mais perto que podia, colocou o rosto na minha cara e disse: 'Você precisa ir para casa hoje à noite?'", relatou.

A reportagem também conversou com outros cantores, dançarinos, músicos, membros do backstage e um administrador que disseram ter presenciado comportamento sexual inapropriado por parte do cantor lírico. Plácido Domingo negou as acusações. Para ele, as alegações "são profundamente perturbadoras e imprecisas". "É doloroso ouvir que eu posso ter incomodado ou deixar alguém desconfortável. Eu acreditava que todas as minhas interações e relacionamentos eram sempre bem-vindos e consensuais", disse em um comunicado.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: