Holística

Mariomar Teixeira

ver colunas anteriores
Mãos cheia de luz
Mãos cheia de luzFoto: Mariomar Teixeira

Foi em meados de abril de 1998 que recebi uma ligação de um homem com a voz grossa e que precisava do meu trabalho como Numeróloga e consultora de Feng Shui. Expliquei não poder atender, pois estava no final de gravidez e tinha um quadro que exigia cautela. Ele insistiu que precisava conversar comigo urgentemente.

Creio que por falta de juízo e amar desafios, fui ao seu escritório próximo a Igreja da Soledade, em Recife, após o expediente da instituição que trabalho. Ao chegar no endereço, um homem muito alto e forte estava me esperando. Como tenho uma estatura baixa, estarmos próximos era um total contraste. Ali eu conheci um homem que se tornou referência para mim. Com o meu amado pai doente de esclerose múltipla há alguns anos, naquela época, minha referência masculina estava bem fragilizada.

Ali comecei a trabalhar com ele, mesmo me arrastando com uma imensa barriga, conheci a Incrível Esposa Maria Emília e o seu filho Lucianinho. Ele guardava matérias da imprensa sobre mim e me mostrou que acompanhava distante o meu trabalho. Sobre a empresa dele, eu dei todas as sugestões, como proceder em algumas circunstâncias e datas para agir ou recuar em determinado momento.

As orientações eram colocadas em prática, mas reduzir a ansiedade de um homem grande em todas as dimensões não era fácil. Tinha que aplicar Reiki para diminuir a ânsia, e por ele ser católico praticante, pedi para orar muito o terço.

Como tinha que analisar outras situações, às vezes, eu me afastava. Aí recebia a seguinte ligação: - Onde anda minha bruxinha “volúvel”? Eu dava uma gargalhada e dizia que estava dando atenção a outras pessoas. Ele falava que eu constava na lista das mulheres dele, nela tinha o nome da esposa, da nora e da neta (nesse período, ele só tinha um filho casado - Ricardo), assim, era muito ciumento e tinha que ter mais atenção. Ria e acabava jantando, muitas vezes depois dessas ligações, com toda família.

De cliente, nos tornamos GRANDES AMIGOS. Uma vez, no meu trabalho, onde faltava muito material para trabalhar, no meu setor sem impressora e sem papel, restringia o andamento do meu serviço. Sr. Luciano, já em uma situação favorável, ligou por estar com saudades e sentiu por minha voz a angustia, perguntou o que se passava, aí falei. Ele disse: Vá dez horas para frente do prédio do seu trabalho que tem uma encomenda para você. Quando estava lá na frente da instituição no horário marcado, um empregado da empresa dele trazia uma impressora na caixa e duas resmas de papeis. Pedi autorização a minha chefia para entrar com aquele material, fui atendida com a ressalva de que quando isso fosse resolvido, tirasse a impressora da instituição. Com o passar do tempo, contactei para devolver a impressora. A resposta foi: - Bruxinha, a impressora é sua.

Acompanhei o êxito e as caminhadas do Sr. Luciano com muito carinho e orgulho, assim como tive o ombro amigo em todos os momentos. Passei por uma crise no meu casamento, e foi um dos braços junto com o de Dona Maria Emília que tive o aconchego e os conselhos da experiência de uma vida cheia de amor entre um casal.

Participando e comemorando o crescimento da sua família com a chegada das novas mulheres na vida dele, Lucianinho e Estevinho se casaram.

Comecei a dar aulas gratuitas de Feng Shui e de Cromoterapia, foi o Sr. Luciano, com amigos e parente próximos aos donos das Tintas Iquine que fez o contato, e assim nascia a maravilhosa parceria entre Mariomar Teixeira e as Tintas Iquines com as apostilas sobre Feng Shui e Cores que durou anos, pois mesmo os cursos sendo de graça, tínhamos o interesse de passar informação e material de primeira aos que buscavam o saber e a melhorar suas vidas. Os matérias confeccionados eram de super excelente qualidade.

Fui para Brasília, nos falávamos sempre que a saudade batia. O seu irmão, General Lúcio, foi promovido a ministro do Supremo Tribunal Militar, o Sr. Luciano, D. Emília e Lucianinho foram prestigia-lo, óbvio que não sairiam da capital sem jantar com a minha família na minha casa.

Retornei a Recife e a amizade fortalecida se manteve, com a minha visita a sua residência e acompanhando, de maneira “volúvel” toda situação, por sempre nos falávamos por celular.

Eu nunca gostei de ser uma pessoa muito intuitiva, sensível e seguir as orientações espirituais como: estude isso, leia aquilo, medite nisso, siga esse caminho. Mas sempre obedeço. HOJE, EU AGRADEÇO. Por eu ser assim, fez a aproximação de um dos seres humanos MAIS INCRÍVEIS, que é uma REFERÊNCIA de postura, dedicação e lealdade para mim.

Ontem, à tarde (28/04), Lucianinho entra em contato comigo informando a partida física desse grande homem que lutava contra um câncer. À noite, fui ao encontro da família no cemitério Morada da Paz, abracei e fiquei conversando com D. Emília, Luciano/ Paula Mellisa, Ricardo/Larissa e Estevam/Marta. Pedi perdão por ser covarde, não fiz esforço para vê-lo naquela situação. Realmente, possuo a falha da resistência pela partida em decorrência do desencarne.

Sr. Luciano, agradeço por ter entrado na minha vida. Fico feliz por cativar amizades como desses seres humanos lindos que é essa família. Saudades terei, mas são tantas recordações divertidas, que mesmo entre trabalho sempre ele soltava uma frase que surgiam as gargalhadas, principalmente para uma pessoa fácil de rir como eu. São essas lembranças que ficam quando somos cativadas e cativamos as pessoas. Sei que não sou sempre presente, principalmente às festas de amigos, pois digo: é tanta gente para ajudar, que nem sempre dá para relaxar e se divertir. Meus amigos sabem que na maioria das vezes não estarei brindando pelo êxito concretizado, mas eles têm a certeza que ajudarei o máximo possível para que eles concretizem (e se for permitido pelo Grande Arquiteto do Universo para sua evolução) os seus desejos em todas as dimensões.

A amizade é sagrada, junto com ela, você pensar em fazer o bem, sempre só trará benefícios, somar a isso com a alegria de viver, é, simplesmente, esplêndido.

Que a sinceridade, a emotividade, a lealdade, dedicação, a alegria, o empreendedorismo, a resiliência, o acolhimento seja sempre exemplo. Desejo que na vida de cada ser dessa galáxia tenha um Sr. Luciano para aumentar sua luz (sem precisar ser tão grande e tão forte como ele), mas que exista. Tenha a grande certeza, quando essa pessoa partir, vai ter a saudade, mas o calor de tanto carinho e amor inebriarão que você seguirá seu caminho com mais força, amor e empenho carregando uma piada e um sorriso no rosto, como o Sr. Luciano fez e fará seja qual for a dimensão que ele esteja agora.

Sr. Luciano só cometeu um erro comigo - disse que iria viver até os 110 anos, parte com 70 anos.

Concluo com a frase de Chammapada de Gautama, o Buda, cerca de 500 a.C: “Apresse-se para fazer o bem. Se você for vagaroso, a mente, deliciando-se com a travessura, pegará você.”

Família Góes que AMO tanto, sempre estarei ao dispor, seja em pensamento ou fisicamente.

Milhões de beijos iluminados,

Mariomar Teixeira - Numeróloga & Consultora: de Feng Shui, de 4 Pilares e de Zi Wei Dou Shu. Contatos: (81) 99807.4568 - Tim e WhatsApp / (81) 99100.9617 (Claro) – E-mail: holisticarec@gmail.com. Instagram: @mariomar_teixeira

Perfil
Mariomar Teixeira é formada em Secretariado na UFPE com mestrado em Extensão Rural e Desenvolvimento Local na UFRPE. Filha, esposa e mãe. Ama ler, estudar, tricotar e cozinhar. Dedica-se aos estudos de metafísica desde 1980, principalmente Numerologia. Em 1993, além de assumir um concurso público federal, também o trabalho como numeróloga é reconhecido. Colunista da Folha de Pernambuco de 1998 a 2005, coluna Numerologia. No mesmo período foi colunista da Revista Club com as colunas: Holística e Lançamento de livros. Professora e Consultora de Feng Shui desde 1997.

* A Folha de Pernambuco não se responsabiliza pelo conteúdo das colunas.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: