Osman Lins, autor pernambucano
Osman Lins, autor pernambucanoFoto: Foto: Instituto de Estudos Brasileiros/Divulgação

A partir de hoje (15), tem início o “1º Retábulo Cultural Osman Lins - A árvore, um ponto, um grão: 40 vezes a face do desenho”. Com o título em referência a uma das obras de Osman (“Retábulo de Santa Joana Carolina”), o evento vai até o próximo sábado (18), rememorando os 40 anos da morte do escritor pernambucano, que faleceu em julho de 1978. Além de debates acadêmicos com pesquisadores do Brasil e da Argentina, vão ocorrer dois passeios turísticos. Um será a Vitória de Santo Antão, terra natal do escritor, amanhã (16), das 12h às 18h, e outro pelo Recife, em um trajeto pelas ruas citadas no romance “A rainha dos cárceres da Grécia”, de Osman Lins, no sábado, das 9h às 12h.

Angela Lins, filha do autor e presidente do Instituto Cultural Osman Lins (ICOL), fará a abertura do evento, hoje, às 18h45, no Auditório Dom Hélder, na Universidade Católica de Pernambuco (Unicap). No mesmo dia, Graciela Cariello (Universidad de Rosário/ARG), Ermelinda Ferreira (Universidade Federal de Pernambuco - UFPE), Ricardo Andrade e Thomaz Abreu, ambos da Universidade de Brasília (UnB), são os convidados para o debate, com mediação de Robson Teles (Unicap).

Amanhã, o debate acontece no Auditório da Editora da UFPE, das 9h às 12h, e conta com a participação de Lourival Holanda, Maria Emília Vico (Universidad de Rosário/ARG), Rosana Teles (IFPE), Sebastiana Lima Ribeiro e Carla Rios, ambas da UnB. A mediação será realizada por Elizabeth Hazin, também da UnB.

Leia também:
Morre o prêmio Nobel de Literatura V.S. Naipaul, aos 85 anos
Sebo em Olinda aposta na literatura como mote para encontros presenciais
Tributo a Elis Regina é encenado no Teatro Valdemar de Oliveira

No terceiro dia (17), será a vez da Escola de Social Cobogó das Artes sediar o evento, recebendo Miriam Cristofanelli (Universidad de Rosário/ARG), Paulo Souza (UFPE), Luciana Barreto, Marina Arantes e Pedro Couto, todos da UnB. É o primeiro evento internacional que a Escola, localizada em Areias, irá acolher. Para Adriano Portela, responsável pelo espaço, “esse momento é importante, pois a obra de Osman vai alcançar também as pessoas que não estão dentro do ambiente acadêmico”, destaca. Ele ainda pontua que a Cobogó tem a missão de ser uma facilitadora nesse processo, já que a Escola já tem um trabalho de inserção da periferia no mundo das artes. A entrada é gratuita e será por ordem de chegada.

Turma da Cobogó das Artes

Turma da Cobogó das Artes - Crédito: Divulgação

 

   Escola

A Cobogó das Artes é um espaço para iniciação artística — teatro, dança, música, artes plásticas —, e o principal objetivo é levar um pouco desse universo para quem se interessa, mas não tem condições financeiras para ter acesso. Em maio, a escola estreou o seu primeiro espetáculo: "Lisbela e o Prisioneiro", de Osman Lins, em temporada no Teatro Apolo. Todas as oficinas ministradas no local são gratuitas. A Cobogó das Artes fica na rua Oiticica Lins, 134, Areias, ao lado do estúdio da Portela Produções. Informações: [email protected]

 

veja também

comentários

comece o dia bem informado: