Músico pernambucano Tito Lívio
Músico pernambucano Tito LívioFoto: Felipe Ribeiro/Arquivo Folha de Pernambuco

O músico, cantor e compositor pernambucano Tito Lívio faleceu nesta quinta-feira (23), aos 60 anos, completados no dia 20 de abril deste ano, na própria casa. Ele passou mal e gritou por socorro às 4h40. A causa da morte ainda não foi informada, mas amigos acreditam que ele tenha sofrido um infarto fulminante.

Tito será velado na própria Prefeitura da cidade, no Salão Nobre, às 9h. O enterro será às 16h, no cemitério de Santo Amaro.

Morador de Olinda, o artista foi parceiro de Alceu Valença. O corpo será velado no Salão Nobre do Palácio do Governo, na Prefeitura de Olinda. O local e hora do sepultamento ainda não foram definidos. Tito Lívio deixa uma única filha, Lara Lívia Agra Amaral, de 20 anos.

Tito passou mal por volta das 4h30, quando vizinhos chegaram a acionar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Quando a assistência médica chegou, ele já havia morrido. A família ainda espera a liberação do corpo pelo Instituto Médico Legal (IML). Nos últimos 20 anos, Tito já havia sofrido três infartos do miocárdio e estava em acompanhamento médico.



“É muito lamentável. Ainda ontem (quarta-feira) estivemos juntos na rua do Futuro com Ítalo Rocha e a turma toda”, lamenta Jota Michiles, compositor pernambucano e amigo do cantor. “Pegou a gente de surpresa, mas são os reversos da vida”, completa Michiles.

O último show de Tito foi em outubro, com Geraldo Maia, em tributo a Nelson Gonçalves. Tito começou no mundo artístico no final da década de 70, convivendo com músicos como Alceu Valença e Lula Côrtes, que tinham um movimento cultural forte.

“Tito participou muito jovem. Era como se fosse um irmão mais novo. Ele foi bebendo daquela fonte, daquela revolução musical da época”, revela Patrícia Breda, que foi produtora de Tito durante alguns anos. “Tito compunha, cantava, tinha uma voz forte e característica, além de uma presença forte no palco. Eu não me engano quando digo que Tito foi um dos grandes intérpretes da nossa música. Ele não teve o reconhecimento que merecia, mas marcou uma geração”, compartilha Breda.

“Os mais jovens diziam ‘Tito, eu cresci ouvindo sua música’ e isso, para ele, era muito gratificante porque é isso que gratifica a alma do artista. Quem assistia uma apresentação de Tito Lívio já percebia aquela força que ele tinha na sua voz”, completa Breda.

Tito tem quatro álbuns gravados: A Fala; Feito Pra Tocar No Rádio; Cheiro de Jasmim; e Galope Noturno. Recebeu, em 2011, o Troféu Acinpe Os Melhores da Música de Pernambuco na categoria Melhor CD Carnaval com "Cheiro de Jasmim".




O músico participou do movimento musical no Estado desde o final da década de 70. Algumas de suas composições o tornaram conhecido nacionalmente, como "Arreio de Prata" que, em parceria com Rodolfo Aureliano, foi gravada por Alceu Valença.

Com o parceiro e amigo Lula Côrtes, a quem considerava como um "guru", Tito ouviu tocar nas rádios brasileiras as músicas "Lua Viva", gravada por Lula e Elba Ramalho, "Desengano", gravada por Lula. Essa música, que se tornou um hit para a geração dos anos 80, foi gravada por Tito Lívio (A Fala 1990) e mais recentemente por Zeca Baleiro.

Outros artistas que já gravaram Tito Lívio: Guadalupe, Savinho, Alcymar Monteiro e, em seu disco "Feito Pra Tocar No Rádio", ele contou com as participações de Dominguinhos, Alceu Valença, Elba Ramalho, Cezzinha, Beto Hortis, Ivinho, Liv Moraes, entre outros.

O músico fazia parte das programações do calendário de eventos do Estado, como no Carnaval e São João de diversas cidades pernambucanas. Participou do 20º Janeiros de Grandes Espetáculos e Festival Internacional de Artes Cênicas de Pernambuco, em 2014.

Nas redes sociais

Amigos e admiradores de Tito Lívio, e o governador do Estado, Paulo Câmara, lamentam o falecimento no Facebook:

“Lamento profundamente a morte do cantor e compositor Tito Lívio, a quem tive a honra de conhecer pessoalmente. Tito Lívio era uma grande figura humana e um dos representantes emblemáticos da cultura genuinamente olindense e pernambucana. Vai fazer muita falta. Ao meio cultural e aos familiares, minha solidariedade.”

Paulo Câmara
Governador de Pernambuco

"Tito Lívio, a musica pernambucana está de luto...você foi, é, e sempre será presença viva nos palcos pernambucano...Tito Lívio, você é a cara do nosso Teatro do Parque...Tito Lívio...SEMPRE PRESENTE!" — Roberto Mardonio Oliveira, professor

"O poeta montou no seu arreio de prata e com certeza está a caminho de um lugar de luz e paz, onde não encontre desenganos. Descanse em paz, poeta!" — Sandro José Gama Correia

"Hoje acordei com uma tristeza danada, a partida de um amigo e guerreiro da nossa cultura. Siga em paz Tito Lívio." — Fábio Cabral de Melo, da Passa Discos

"Partiu.... Era um guerreiro bonito com um sorriso nos lábios e um brilho no olhar. Vai na paz. Tito Lívio!" — Leila Gibson Leal

veja também

comentários

comece o dia bem informado: