Artista plástico Mário Cravo Jr.
Artista plástico Mário Cravo Jr.Foto: Divulgação

Último expoente da geração de artistas plásticos modernistas da Bahia, Mário Cravo Jr. morreu nesta terça-feira (1) em Salvador, aos 95 anos. Ele estava internado há dez dias no Hospital Teresa de Lisieux em Salvador com uma pneumonia e faleceu após falência múltipla dos órgãos.

Escultor, pintor e gravador, Cravo Jr. teve uma trajetória de mais de 70 anos nas artes e se consolidou como um dos mais importantes artistas plásticos do Brasil. Ao lado de nomes como Carlos Bastos e Genaro de Carvalho, ajudou a impulsionar a arte moderna na Bahia e deixou um legado de pinturas, gravuras, desenhos e esculturas. Parte importante de suas obras está em praças e parques de Salvador.

Leia também:
Morre o trompetista Tomasz Stanko, precursor do free jazz na Europa
Morre Cláudio Nigro, um dos fundadores do Clube Elefante de Olinda
Rodrigo Braga inaugura nova exposição no Museu do Estado


Uma de suas obras mais conhecidas é a escultura "Fonte da Rampa do Mercado", de 1970; Construída com fibra de vidro e com 16 metros de altura, a obra fica na praça Cairu, em Salvador, ao lado do Elevador Lacerda e o Mercado Modelo.

Também é de sua autoria o monumento da Cruz Caída, de 1999, erguido junto à Praça da Sé, porta de entrada do Pelourinho. A escultura que representa a memória Igreja da Sé, demolida nos anos 1930 para dar passagem a uma linha de bonde em Salvador.

Cravo Jr. nasceu em abril de 1923, em Salvador. Filho de uma família de comerciantes da cidade de Alagoinhas, norte da Bahia, passou a infância na capital baiana onde morou no bairro da Ribeira, região da Cidade Baixa.

Ele era pai de Mário Cravo Neto, fotógrafo, desenhista e escultor baiano, que se notabilizou sobretudo por retratar ritos de regiões afro-brasileiras e morreu em 2009, aos 62 anos.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: