Formação do Rouge traz Aline Wirley, Karin Hils, Li Martins, Lu Andrade e Fantine Thó
Formação do Rouge traz Aline Wirley, Karin Hils, Li Martins, Lu Andrade e Fantine ThóFoto: E3 Fotografia/Divulgação

Elas venceram um dos primeiros reality shows musicais do Brasil, formaram uma banda e venderam cerca de 6 milhões de discos. Após um hiato de 12 anos separadas, as integrantes do Rouge decidiram voltar aos palcos. Agora, elas chegam ao Recife para o show de encerramento da turnê de 15 anos do grupo. A apresentação ocorre neste sábado (11), às 22h, no Clube Português.

Formada pelas cantoras Aline Wirley, Fantine Thó, Li Martins, Lu Andrade e Karin Hils, a girl band surgiu em 2002, reveladas pelo programa "Popstars", do SBT. Com contrato assinado com a Sony Music, o grupo fez sucesso com músicas como "Ragatanga" e "Um anjo veio me falar", lotando estádios e fazendo turnês por diversos países. Apesar disso, em 2004, a mineira Lu Andrade resolveu sair da banda. As outras quatro meninas seguiram juntas por mais dois anos, encerrando a trajetória do Rouge em 2006.

Reintegrada ao quinteto, Luciana Andrade - ou apenas Lu - conta que as cinco conseguiram deixar para trás o passado e esquecer qualquer mágoa que a separação tenha gerado. "Já faz quase um ano que estamos viajando juntas. Passou rápido, mas foi muito legal. Eu me curei e curei meu relacionamento com elas. Está infinitamente melhor do que antes", garantiu a artista, em entrevista por telefone à Folha de Pernambuco.

Leia também:
Álbuns da banda Rouge são relançados após retorno aos palcos
Backstreet Boys se vestem de Spice Girls em homenagem
Spice Girls assinam contrato para nova turnê, diz site


A cantora, no entanto, não se arrepende de ter deixado as colegas no auge de suas carreiras. "Foi muito difícil, com 24 anos de idade, tomar uma decisão dessas. Tenho orgulho de ter sido tão corajosa e forte", afirmou. Ela aponta a dificuldade para se adaptar à fama e ao ritmo de trabalho como o principal motivo de sua saída. "Eu lembro de ter chegado no meu limite emocional, não dormir e perder o controle da minha própria vida. Foi uma época intensa e de muitas descobertas sobre mim mesma", revelou.



O tempo, segundo Lu, curou as feridas do grupo e também trouxe maturidade artística. "A gente tem mais histórias para contar. Já passamos por muitas coisas. Isso se reflete nas letras das novas músicas, por exemplo, e também na nossa postura no palco. Estamos mais fortes e sensuais", disse.

Com o retorno aos palcos, a mineira sentiu o peso das mudanças que o mercado musical vem sofrendo nos últimos anos. "Hoje em dia, as coisas estão muito mais rápidas do que eram antes. Por isso, acredito que perdemos um pouco o 'time', em alguns momentos. Mas estamos tranquilas quanto a isso", contou.



O futuro do Rouge após a turnê comemorativa ainda é incerto, mas a continuidade do grupo é uma possibilidade cada vez mais concreta. "Cumprimos essa primeira etapa. Vamos ter uma reunião, na próxima segunda-feira, para definir os próximos passos. O que nós temos são músicas novas e mais um clipe inédito, que deve ser lançado em breve, mas nós ainda não definimos o que nós vamos fazer até o fim do ano. O que posso dizer é que, hoje, meu desejo maior e seguir com elas por tempo indeterminado", finalizou.

Serviço:
Rouge - Tour 15 anos
Sábado (11), às 22h
Clube Português (av. Conselheiro Rosa e Silva, 172, Graças)
De R$ 60 (pista) a R$ 170 (open bar)
Informações: (81) 3231-5400

veja também

comentários

comece o dia bem informado: