Artista Ciel Santos
Artista Ciel SantosFoto: Reprodução/Diego Cruz

Arte, cultura popular e liberdade. Esses são os motes do espetáculo "Enraizado", do cantor, ator, bailarino e compositor Ciel Santos, natural da zona rural de Bezerros, num vilarejo chamado Sacapurana, no Agreste Pernambucano.

A noite do sábado (11) celebra o lançamento do seu primeiro disco, na Caixa Cultural do Recife. O álbum, gravado de forma independente, traz no repertório canções compostas para o espetáculo de mesmo nome, apresentado em agosto de 2017. Os ingressos custam a partir de R$ 15 e estão à venda na bilheteria da Caixa Cultural.

Dividido em dois atos com canções e textos autorais, Ciel traz a liberdade de ser e fazer o que quiser em todo o discurso do disco, e sempre ressaltando de onde veio. "'Enraizado' fala sobre as minhas raízes, dizendo que a árvore que eu sou hoje em dia tem muito a ver com o que eu aprendi quando era uma semente", enfatiza Ciel.

O roteiro faz uma narrativa dramático-musical, através da trajetória artística de quem é Ciel, desde a vida no Interior, sua fé, e os prazeres, passando pelas dificuldades enfrentadas pela androginia da sua voz e sua sexualidade.

São onze faixas, incluindo uma regravação da música Carcará, de João do Vale e José Cândido, sempre presentes no repertório do artista. O clipe de ‘Terra’, uma das faixas do CD, traz os pais de Ciel como protagonistas. A música é inspirada nos aboios do Interior, onde Ciel Santos nasceu e cresceu. Já ‘Transcendo’ é uma canção contra os maus pensamentos e mau agouro.



A dança, o teatro, a fotografia e a moda estão presentes nas referências do artista. O conceito visual do CD e do espetáculo faz uma alusão aos antigos retratos renascentistas, trazidos para o contexto do Agreste de Pernambuco, onde nasceu o artista, tendo como personagens os membros da família de Ciel.

“O Nordeste é uma referência muito forte no meu trabalho, e essa linguagem mais puxada para o Renascimento foi porque eu queria colocar minha família no lugar de nobreza, e eu sempre quis usar saia e batom, então esse espetáculo traz toda essa liberdade e a minha vontade de colocar esses elementos no palco”, conta o artista.

Leia também
Após sumiço de mais de um ano, Tiago Iorc lança álbum surpresa
Taylor Swift diz que se inspira em 'Game of Thrones' para compor músicas
Banda pernambucana Koiza lança seu primeiro álbum nas plataformas digitais



O Artista
Dono de uma voz andrógina, Ciel tem influências da cultura popular nordestina intercambiada com ritmos latinos, jazz e música erudita. Formado em canto erudito pelo Conservatório Pernambucano de Música, o artista iniciou sua carreira na dança, aos 14 anos, no Balé Popular Papanguarte, no qual foi ator e bailarino durante 12 anos. Em 2009, após uma apresentação musical em Serra Negra, no Interior do Estado, mudou-se para o Recife, onde participou durante sete anos do grupo vocal dos Garçons Cantores do Manhattan Café Theatro.


Serviço:
Sábado (11), às 19h
Teatro Caixa Cultural (avenida Alfredo Lisboa, 505, Bairro do Recife)
Classificação etária: 16 anos
Ingressos: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada)

veja também

comentários

comece o dia bem informado: