Elomar se apresentará no Recife, junto com a cantora Titane
Elomar se apresentará no Recife, junto com a cantora TitaneFoto: Kika Antunes/Divulgação

O universo do Sertão invade o Teatro de Santa Isabel, neste domingo, a partir das 19h. Um de seus maiores retratistas, o compositor, cantor e violonista baiano Elomar vai se apresentar juntamente com a cantora mineira Titane. A dupla conta, ainda, com o apoio dos músicos Hudson Lacerda e João Omar, que é filho de Elomar. 

A apresentação será uma oportunidade rara para os fãs do artista, que tem 81 anos e é bastante avesso à exposição na mídia, vivendo na zona rural de Vitória da Conquista na lendária propriedade "Casa dos Carneiros". Em seus 15 discos, ele retrata os símbolos do interior nordestino, escrevendo suas composições na linguagem dialetal "sertaneza", como prefere grafar.

Leia também:
Sertão do Pajeú recebe a 1ª Feira da Poesia Popular
Alceu Valença: das influências do avô violeiro às 'coisas nordestinas' nos Estados Unidos

"Para mim, é um grande prazer cantar ao lado dele, ver a minha voz soando ao lado de Elomar. Primeiro, por ele ser o grande compositor que é. Ele tem lastro, tem um lugar muito particular dentro da música brasileira, e olha que a música brasileira não é coisa pouca, tem uma exuberância invejável. Elomar tem uma presença muito forte, muito particular", afirma Titane, que por sua vez tem uma trajetória de 30 anos de carreira e cinco discos gravados. Ela cantou com Elomar pela primeira vez em 2017, no concerto comemorativo dos 80 anos do compositor, em Belo Horizonte. Desde então, foram outros três shows, inclusive na Bahia.


Titane e Hudson Lacerda são responsáveis pelo segundo segmento do show

Titane e Hudson Lacerda são responsáveis pelo segundo segmento do show - Crédito: Divulgação

Titane dedicou um de seus discos, "Titane canta Elomar - nas estradas das areias de ouro" (2018) ao compositor, que ela faz questão de esclarecer que não é o repertório que será apresentado no Recife. "Sou muito encantada com a obra dele, e poder estar ao lado de Elomar é especial para mim e para todo mundo que for ouvir", adianta. "Elomar é o Sertão que aflora com uma força muito grande. Eu sei a potência das muitas culturas brasileiras que estão fora dos grandes centros de mídia do Sudeste. Eu acredito que a obra de Elomar vai ser cada vez mais visitada, daqui para a frente e sempre, porque é o interior do país que aflora, uma identidade que nos é muito cara".
Os dois outros músicos que integram a apresentação também têm grande intimidade com a obra de Elomar. João Omar, um dos três filhos do artista, é violonista, violoncelista e maestro. E Hudson Lacerda é um dos quatro violonistas responsáveis pela transcrição das composições do artista para o formato de partitura, um projeto minucioso e extremamente demorado.

O show está dividido em três momentos: no primeiro, Elomar e João Omar se apresentam juntos; depois, é a vez de Titane e Hudson Lacerda. Ao final, os quatro tocam juntos. O repertório traz clássicos de Elomar, como "O Violeiro", "Clariô" e "Na quadrada das águas perdidas", além de músicas menos conhecidas, como "O segundo pedido", que integra o disco "Auto da Catingueira".

"O show tem uma coisa que para os fãs pode soar com uma certa estranheza, que é o fato de ter uma voz feminina cantando Elomar. Não é que não existam cantoras, mas elas são poucas, agora é que estão começando a aparecer mais registros com a obra dele com registro feminino. As pessoas estão acostumadas a tomar contato com a obra dele a partir de grandes intérpretes masculinos, como Xangai, Décio Marques, Saulo Laranjeira e o próprio Elomar. Assim, sinto que ainda é uma novidade", confessa Titane.
Os ingressos para o show custam R$ 100 ou R$ 50 (meia entrada), e estão à venda na bilheteria do Teatro (praça da República, 233, Santo Antônio) ou na loja Passadisco (rua da Hora, 345, Espinheiro).

veja também

comentários

comece o dia bem informado: