Apesar de todo seu sucesso no Emmy, apenas um intérprete de Game Of Thrones, Peter Dinklage, ganhou alguma vez uma estatueta de atuação
Apesar de todo seu sucesso no Emmy, apenas um intérprete de Game Of Thrones, Peter Dinklage, ganhou alguma vez uma estatueta de atuaçãoFoto: Robyn BECK / AFP

A grande noite da televisão está chegando: a 71ª edição dos prêmios Emmy será celebrada no domingo (22) em Los Angeles. A série "Game of Thrones" promete dominar a premiação novamente, mas pela última vez. Contudo, o Oscar da televisão tem mais a oferecer que a batalha sangrenta pelo trono de ferro.

Leia também:
Emmy 2019: Uma Série de Coisas comenta os indicados
Marjorie Estiano é indicada ao Emmy de melhor atriz por 'Sob Pressão'


A seguir, cinco destaques da cerimônia:

1. Muitas estrelas, sem anfitrião
O Oscar optou por não ter anfitrião neste ano e a cerimônia, mais ágil, teve um aumento de 12% da audiência. Por isso, poucos se surpreenderam em Hollywood quando a Academia da Televisão seguiu o exemplo e abriu mão da figura do mestre de cerimônias para este Emmy.

A ausência de um anfitrião será compensada pelo número de estrelas que vão apresentar os prêmios - entre eles, Gwyneth Paltrow, Ben Stiller, Michael Douglas, Naomi Watts, Julia Louis-Dreyfus e o clã Kardashian.

Os 10 indicados de "Game of Thrones" na categoria atuação também vão subir ao palco.

2. Sandra Oh faz história
A estrela de "Killing Eve" Sandra Oh se tornou, no ano passado, a primeira atriz asiática indicada para um papel principal.

Na cerimônia, durante uma paródia de que Hollywood tinha "resolvido" os problemas de diversidade, Oh brincou: "obrigada, mas já é uma honra ser asiática". A tirada rapidamente foi adotada por seus fãs e passou a estampar camisetas.

Neste domingo, Oh, filha de imigrantes coreanos, pode se tornar a primeira asiática a ganhar como atriz principal. Sua rival na categoria? A coprotagonista Jodie Comer, uma fria e excêntrica assassina em "Killing Eve".

3. Despedidas de ouro
Jon Hamm não ganhou um Emmy até a última temporada de "Mad Men", quando sua atuação como o publicitário galã Don Draper finalmente foi recompensada. Na despedida de "Game os Thrones", será que os votantes da Academia da Televisão vão seguir esse exemplo?

Apesar de todo seu sucesso no Emmy, apenas um intérprete da bem-sucedida série de fantasia, Peter Dinklage, ganhou alguma vez uma estatueta de atuação. Ao todo, 10 integrantes do elenco estão indicados desta vez, incluindo Emilia Clarke e Kit Harington.

Outra série que se despede é "Veep" e, embora o Emmy tenha sido mais simpático a Julia Louis-Dreyfus, é possível que neste ano ela recorra à nostalgia do adeus para superar a estrela em ascensão Phoebe Waller-Bridge, de "Fleabag".

4. HBO vs. Netflix
Na batalha entre emissoras tradicionais e novas plataformas digitais, HBO e Netflix terminaram o ano passado empatadas com 23 Emmys cada. O duelo será retomado no domingo.

A HBO, que há anos vem dominando a premiação, tem a vantagem de ter conseguido mais indicações neste ano e somado seus primeiro prêmios nas categorias técnicas - entregues em uma outra cerimônia, no fim de semana passado.

A Netflix pode ser bem-sucedida em séries como "When They See Us" e "Ozark". Com os novos gigantes do streaming Disney+, Apple TV+, Peacock, da NBC, e HBO Max a ponto de entrar no mercado, uma vitória histórica para a Netflix viria a calhar.

5. Noite de recordes
Os Emmys de 2019 poderiam quebrar vários recordes. Se ganhar, Louis-Dreyfus selaria a marca de mais estatuetas de atuação de todos os tempos. Atualmente, a estrela de "Veep" está empatada com a lenda da televisão americana Cloris Leachman ("Phyllis").

"Game of Thrones" pode empatar o recorde de triunfos na categoria de melhor série dramática com quatro, ao lado de "Mad Men" e "The West Wing". A série precisa de três vitórias esta noite para bater sua própria marca de Emmys em uma única temporada (12) na categoria de dramas.

"John Adams", minissérie de 2008, tem o recorde de todos os gêneros em um mesmo ano, com 13.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: