Mercearia Pará reúne quase 50 ingredientes típicos da Amazônia
Mercearia Pará reúne quase 50 ingredientes típicos da AmazôniaFoto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

Um mercado pouco acolhido no território pernambucano promete ganhar fôlego com a abertura da Mercearia Pará, no bairro de Casa Amarela, na Zona Norte do Recife. O espaço é certeiro nos ingredientes típicos do Norte brasileiro, marcados pela autenticidade nas produções culinárias. Leia-se cor e sabores nada usuais colocados à venda para chefs e curiosos em geral.

O projeto não poderia ser outro, se não de uma paraense legítima. A pesquisadora de Gastronomia e professora de Hotelaria da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Lourdes Barbosa, dedicou um espaço na sua própria casa para a exposição dos quase 50 itens trazidos diretamente da sua cidade natal. Com a ideia formatada há pelo menos dois anos, ela passou esse tempo negociando com as empresas de lá que tivessem estrutura para esse fornecimento. Foi quando conheceu a cooperativa Pura Amazônia, formada por produtores locais unidos para divulgar as delícias do Pará.

Leia também:
Alimentação do brasileiro ainda precisa melhorar
Como será a alimentação no futuro?

“O desafio é a logística. A carga encarece porque não é algo tão frequente por aqui”, comenta Lourdes, que também ponderou o ineditismo para alguns consumidores. “O caranguejo, por exemplo, tem textura diferente. O nosso (de lá) é mais úmido e adocicado. Aqui, todo casquinho dele é feito com pirão, porque dá essa umidade. O nosso é só com farofa e está suficiente”, compara. Quem quiser tirar a prova dos nove, vale ir direto ao freezer da Mercearia e separar as patolas de caranguejo congeladas. Nessa parte, aliás, não faltam polpas de açaí, cupuaçu e bacuri - uma das frutas mais populares da Amazônia, conhecida pelo sabor intenso. Outra iguaria é o filhote, peixe de água doce, que é um dos mais apreciados no Norte do País.

Nas prateleiras, o colorido típico na terra da aparelhagem convida para conhecer a rica variedade de farinhas, pimentas e doces à base de cachaça. Entre as marcas, a Manioca, já bem conhecida no eixo Rio-São Paulo, de Joana Martins, filha do icônico chef Paulo Martins, envasa itens típicos, como o tucupi - um caldo amarelo extraído da mandioca brava - e embala na versão de 500g o feijão manteiguinha adquirido de pequeno produtor da região do Baixo Amazonas, no município de Santarém. No mais, a lista de sugestões segue com bombons de cupuaçu, biscoitos de castanha-do-Pará e palmito de açaí. Os preços variam e começam com os potinhos de geleia a R$ 18.

Estrutura

Além do atendimento comum a um empório, a Mercearia Pará promete ter, em breve, o serviço de pratos sob encomenda. “Como não tenho um espaço de restaurante, toda semana farei uma opção disponível para quem quiser levar para casa comidas como a maniçoba e o pato no tucupi”, reforça Lourdes. Por ser uma residência, o lugar, repleto de área verde e peças de acervo familiar, também abrirá espaço para jantares sazonais elaborados por chefs convidados. Eles farão menu fechado com os ingredientes oferecidos na loja.

Serviço:
Mercearia Pará
Endereço: Rua Olímpio Tavares, 110, Casa Amarela
Informações: 99895.4466
Instagram: @merceariapara

veja também

comentários

comece o dia bem informado: