Transparência favorece a vista de quase 360º do restaurante
Transparência favorece a vista de quase 360º do restauranteFoto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

Junte a sede do recifense por uma novidade gastrô com a inauguração de um dos endereços mais aguardados do último ano. Nesse contexto, abriu o Cais Rooftop em dezembro, no topo do museu Cais do Sertão, no Bairro do Recife, coberto pela ansiedade do público na chegada do restaurante com vista privilegiada. Logo, tornou-se o lugar mais disputado da Capital ao combinar drinques, comidinhas e pôr do sol em área aberta.

A casa ainda está em soft-opening, por isso o serviço vem recebendo ajustes pelos sócios Gustavo Satou, Thiago e Rafael Figlioulo, Jason Vieira, Julio Maciel e Oscar Gundes. Assim de início, é bom ficar atento ao funcionamento independente do restaurante e do sunset. No primeiro, a entrada é livre e com possibilidade de reserva de mesa em área climatizada com capacidade para 120 pessoas. Por enquanto, está abrindo apenas para o jantar, mas, neste mês, passa a atender também o almoço com cardápio executivo. Já na parte externa, o acesso custa R$ 15, nos dias em que há DJ, e R$ 30 quando há música ao vivo. O cenário super convidativo é de mesas altas rodeando o bar em madeira e dois tipos de gazebo abertos sob reserva. O menor, para oito pessoas, exige consumação mínima de R$ 2 mil, e o maior, para 12, requer o mínimo de R$ 3 mil.

No quesito gastronomia, a primeira novidade é a volta de Renato Valadares na função de chef-residente. Há quase dez anos, desde o seu último trabalho no restaurante da pousada Teju-Açu, em Fernando de Noronha, que ele investia como chef-consultor de vários endereços no Recife. Agora, trabalha firme no cardápio do Cais, inspirado na versa­tilidade da cozinha brasileira. “Trabalho ingredientes como azeite de babaçu do Maranhão, o tucupi defumado do Pará, o arroz verme­lho do interior do Nordeste, entre outras referências nacionais”, resume.

Sob a elegância do salão de tons terrosos, equipado com bastante madeira e vidro, projetado pelo arquiteto Humberto Zirpoli, saem pratos igualmente bem apresentados. A louça é um mix de Cerâmica do Cabo, Vista Alegre e pedra sabão, de Minas Gerais. Compõe produções como o pastel de festa recheado com carne marroquina bem temperada, guarnecido por molho ponzu (R$ 32). Outro belisquete robusto é o bolinho de rabada, mais chutney de manga em semente de mostarda (R$ 36), que deve ser o mais pedido na hora de acompanhar uma cerveja no lado de fora. A lista de entradinhas é comum nos dois ambientes.

Leia também:
Além da gastronomia fit
2019 e 2020: retrospectiva e tendências na gastronomia

Apenas os pratos principais circulam no restaurante, em sabor e estilo completamente diferentes. O mignon bovino é uma das melhores combinações. A carne sai com arroz vermelho com tomatinhos ao forno e coentro, mais farofa frita de coco e um surpreendente molho cremoso de uva negra - levemente doce e aromatizado com temperos (R$ 55). Entre as duas sobremesas, uma ganha com louvor. É o mil-folhas de bolo de rolo assado, intercalando um creme de queijo do reino (R$ 28).


Para beber
O balcão de drinques segue muito bem comandado pelo bartender Mauro Melo. A carta, assinada pela equipe do Pina Cocktails, usa notas frescas como fio condutor. Não se surpreenda ao se deparar com um raminho de cheiro verde aromatizando drinque à base de gin, sumo de limão, cordial de abacaxi, tintura de coentro e soda de banana verde (R$ 24). Tão tropical quanto a junção de run, mel de engenho, gengibre, limão e espuma de abacaxi (R$ 20). Mas é o clássico moscow mule (R$ 24), servido num elegante copo de cobre, que vem conquistando a clientela. Em 11 dias de inauguração, saíram mais de 400. Em tempo. A carta de vinhos é da DLP Distribuidora, com taxa de rolha a R$ 60.

Serviço:
Endereço: Museu Cais do Sertão. Armazém 10, av. Alfredo Lisboa, s/n, Recife Antigo
Funcionamento: de terça a domingo (soft-opening)
Informações: @caisrooftop

Transparência favorece a vista de quase 360º do restaurante
Transparência favorece a vista de quase 360º do restauranteFoto: Ed Machado/Folha de Pernambuco
Pastelzinho de festa recheado com carne marroquina  surpreende
Pastelzinho de festa recheado com carne marroquina surpreendeFoto: Ed Machado/Folha de Pernambuco
Mignon alto sai combinado com arroz vermelho
Mignon alto sai combinado com arroz vermelhoFoto: Ed Machado/Folha de Pernambuco
Bolo de rolo assado é intercalado com creme de queijo do reino
Bolo de rolo assado é intercalado com creme de queijo do reinoFoto: Ed Machado/Folha de Pernambuco
Renato Valadares é chef-residente do Cais Rooftop
Renato Valadares é chef-residente do Cais RooftopFoto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

veja também

comentários

comece o dia bem informado: