Kit Harington e Emilia Clarke vivem John Snow e Daenerys Targaryen em "Game Of Thrones"
Kit Harington e Emilia Clarke vivem John Snow e Daenerys Targaryen em "Game Of Thrones"Foto: Divulgação/EW

No segundo episódio de sua última temporada, "Game of Thrones" enveredou por muito falatório, alguns acenos feministas e uma transa inusitada. O clima geral do capítulo exibido neste domingo (21) foi de preparação para a grande batalha final da série. E a depender dos melodramas com cara de despedida que pipocaram, fãs devem estar preparados para muitas mortes de personagens queridos.

O que vem a seguir é spoiler. O episódio começou com o julgamento de Jaime Lannister, que chegou escondido até Winterfell. Daenerys e Sansa pareceram concordar pela primeira vez: ele é um assassino que atormentou tanto os parentes de uma quanto os da outra e merecia ser executado. O sujeito só foi salvo pela intervenção de Brienne, sua outrora escudeira involuntária. Foi ela quem dissuadiu as duas damas geladas de fritarem o irmão de Cersei.

Leia também:
'Game of Thrones' já usou 4.000 galões de sangue falso na história
Censura chinesa corta cenas de sexo e violência de 'Game of Thrones'


Outra intervenção veio em favor de Tyrion Lannister. Daenerys, já esgotada quanto aos maus conselhos dele, insinuou que estava prestes a descartá-lo. Ele acabou poupado por Sor Jorah.

Entre os muitos momentos de falatório que deram o tom ao episódio, chamaram a atenção os vários afagos feministas dos criadores da série. Daenerys e Sansa deram uma trégua em suas rixas quando concluíram que ambas sabem bem o que é ser mulher e ter de liderar homens que não se conformam em se submeter a algum poder feminino.

Brienne de Tarth também se queixou de que nunca pôde ganhar o título de cavaleira por ser uma mulher. Jaime, então, fez as honras e conferiu-lhe a honraria. Toda a cena, aliás, com vários dos personagens enchendo a cara e compartilhando as respectivas derrotas enquanto esperam a grande batalha que pode lhes ceifar a vida, foi um dos pontos altos.

Mas o trecho mais surpreendente talvez tenha sido aquele protagonizado por Arya Stark. Sempre tão circunspecta, a assassina mirim encurralou Gendry e exigiu que ele mostrasse a ela o que é sexo. E eis que os dois, com ela dando as cartas, transaram num cantinho.

Foi, aliás, o momento para preparar o adeus: Sansa e Theon trocaram olhares complacentes, Samwell e Gilly deitaram juntos, velhos rivais se confraternizaram... A musiquinha melodramática deu gosto foi de que muitos deles vão perder a vida em breve.

A grande revelação do episódio passado -que Jon Snow é um Targaryen e, portanto, herdeiro ao Trono de Ferro- mal teve desdobramentos. Só nos minutos finais é que Daenerys tomou conhecimento de que tem alguém na sua frente na fila pelo reino. Antes que os dois resolvam essas pendências, contudo, vem a grande batalha por aí.

E, ao que tudo indica, ela preencherá o mais longo dos episódios da série. A HBO anunciou que o próximo que terá 1h22 de duração.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: