Apresentador Sérgio Groisman
Apresentador Sérgio GroismanFoto: Reprodução/Instagram

O ano de 2020 é especial para Serginho Groisman, 69, e o seu Altas Horas (Globo). Em 14 de outubro, será celebrado o programa de número mil da atração e,  coincidentemente, o aniversário de 20 anos dela. A celebração pelas duas décadas na TV começa no programa deste sábado (7), com o retorno da Banda Altas Horas.

Composta apenas por mulheres, a banda permaneceu na atração por 16 anos. Mas o grupo musical fará apenas uma participação especial, um dia antes da celebração do Dia Internacional da Mulher. A cada edição, diz Groisman, o programa trará quadros novos e surpresas (confira abaixo as novidades).

Os primeiros convidados são o surfista Gabriel Medina e o narrador Galvão Bueno, que responderão a perguntas de pessoas famosas. A plateia também volta a ter participação mais ativa no programa. A cada edição, duas pessoas serão colocadas frente a frente para se entrevistarem e cada uma descobrir mais sobre a outra.

Leia também:
Paredão do BBB 20 no domingo pode ter até cinco participantes
Mulheres do audiovisual indicam produções em coleção da Netflix com a ONU
Fundaj faz debate sobre coronavírus e oferece álcool em gel à entrada dos cinemas


Cenário e logotipo remodelados também vão surgir a partir da atração do dia 14. "A ideia é que a cada sábado haja uma referência dos 20 anos. Esse primeiro está um pouco mais especial porque é o 'start'. Milton Nascimento será o convidado musical, e o palco onde ele cantará ganhara definitivamente o nome dele", adianta Groisman.

A revelação do novo nome do palco e uma surpresa para o músico marcarão as cenas mais emocionantes da noite. Serginho ainda quer retomar um quadro que já fez grande sucesso: o de encontrar pessoas que já passaram pelo palco do Altas Horas. E logo na estreia, algumas delas marcarão presença e relembrarão os momentos que viveram. "Estamos revendo e relembrando coisas de que eu já tinha até me esquecido."

70 Anos de Idade e 40 de Carreira
O ano de 2020 também é importante para Serginho Groisman em sua vida pessoal. No dia 29 de junho, ele completa 70 anos de idade. Pai do pequeno Thomas, 4, o apresentador conta que a idade o ajuda até mesmo no comando de seu Altas Horas.
"A gente vai adquirindo experiência.

O importante é não perder o radar, estar atento, não querer me comportar como se eu tivesse 20 anos. Procuro manter o respeito, os princípios de liberdade, ética, coisas que eu trago à vida toda", afirma. Groisman também revela que a chegada dos 70 anos o faz ter ainda mais dedicação à sua família e aos momentos com seu filho. Se o Altas Horas completa 20 anos, o apresentador celebra a marca de 40 anos de carreira na comunicação, que começou como repórter da rádio Band FM, em 1980.

No fim da década de 1980, ele apresentou o TV Mix (TV Gazeta) e, com o Matéria Prima (Cultura, 1990-1991), ele consolidou o formato do programa que se vê hoje na Globo, com apresentações musicais e entrevistas voltadas ao público jovem. Antes de ir para a Globo fazer o Altas Horas, Groisman apresentou o Programa Livre (SBT) -foram 2.200 programas em oito anos, com 520 mil pessoas na plateia. Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo em 2002, o apresentador disse que recusou "um baú de dinheiro, porque o Silvio Santos queria que eu ficasse".

"Mas eu não dormiria mais se ficasse lá. Queria ter estrutura para trabalhar e uma equipe mais qualificada. O Silvio só pensava na audiência, não queria saber quem eu era ou o que eu pensava", disse o apresentador à época da entrevista. Quando o assunto é aposentadoria, Groisman afirma que até tem outros projetos em mente, mas, "como o Altas Horas não esgotou, deixo para lá". "Estar tanto tempo no ar tem a ver com inovar", diz o apresentador, que é enfático ao dizer o que ou quem o faria parar.

"Nunca penso nem para frente nem para trás. Quem vai determinar isso [data da aposentadoria] nem será eu, será quem me assiste. Eu, claro, tenho minha autocritica se o que estou fazendo vale a pena, se estou feliz", revela. Groisman afirma que o que mais o orgulha é o carinho que praticamente todo mundo tem por ele. Talvez, segundo o apresentador, isso explique a longevidade de seu programa.

"Isso é uma das coisas das quais eu gosto. É fruto de uma formação mesmo de respeito com as pessoas, de nunca deixá-las em armadilhas no programa. E isso se estende à plateia que viaja 16 horas para nos ver. A importância da plateia é a mesma do entrevistado, pois faço questão de colocar a mesma luz para ambos."

Novidades Para 2020
Banda Altas Horas: Voltará e marcará presença no programa deste sábado (7) e em possíveis outras celebrações;
Cenário: Haverá mudanças significativas no cenário a partir do dia 14 e mudança de logo;
Busca por pessoas: Desde o primeiro programa (7), a atração buscará encontrar pessoas que já passaram pelo Altas Horas;
Programa 1.000: O programa 1.000 coincidirá com o dia da celebração dos 20 anos, em 14 de outubro. Será um programa especial com anônimos que já passaram pela edição número 1, encontros musicais famosos e talvez o retorno da banda Titãs original.
Música: Serginho quer promover encontros musicais que já rolaram no Altas Horas. Ele também quer fazer uma vez por mês bandas inéditas com membros de outros conjuntos que se juntem para tocar;
Mais música: Quando duas bandas importantes estiverem no Altas Horas, Serginho promoverá que uma delas cante a música da outra no seu ritmo;
Olhar jornalístico: Serginho quer falar de temas mais atuais e chamará especialistas semanalmente para debater; neste sábado (7) o tema debatido será fake news;
Fã-clubes: Haverá mais deles na plateia;
Entrevista da plateia: Duas pessoas da plateia serão colocadas frente a frente para que tentem descobrir mais uma da outra só pelo visual. Já rola nesse dia 7;
Mais entrevista: Pessoas famosas vão mandar perguntas para os convidados de cada programa. Galvão Bueno e o surfista Gabriel Medina respondem questões neste sábado (7);
Na plateia: Pessoas da plateia vão poder entrevistar crianças que não tenham ligação com a TV;
Grupos organizados: Serginho tem a ideia de visitar grupos organizados para entender mais de suas vivências, como skinheads, punks e outros (quadro ainda não saiu do papel);
Palco musical: No programa do dia 7 de março será inaugurado o Palco Milton Nascimento com a presença do próprio músico;
Marco Luque: Vai aparecer menos de personagem e mais de cara limpa sempre com outro comediante;
Laura Müller: A ideia é que ela também monte tenda na rua para tirar dúvidas de sexo;
Caravana pelo país: O apresentador quer rodar o país e levar o Altas Horas para outras cidades de vez em quando

veja também

comentários

comece o dia bem informado: